Internacional Na véspera da eleição, EUA têm 95 milhões de votos antecipados

Na véspera da eleição, EUA têm 95 milhões de votos antecipados

País mais do que dobra total de votos prévios de 2016 (47 milhões) e abre possibilidade de comparecimento recorde no pleito deste ano

Reuters - Internacional
Eleitora faz voto antecipado em Tulsa, no estado de Oklahoma

Eleitora faz voto antecipado em Tulsa, no estado de Oklahoma

Nick Oxford / Reuters - 30.10.2020

Mais de 95 milhões de eleitores norte-americanos votaram na eleição presidencial de 2020 até esta segunda-feira (2), de acordo com uma contagem do US Election Project da Universidade da Flórida, um prenúncio do que deve ser a maior participação do eleitorado dos tempos modernos.

Leia também: Trump x Biden: por que resultado da eleição nos EUA pode demorar a sair

Um dia antes do dia da eleição, o número recorde é igual a 69% de toda a participação eleitoral nas eleições de 2016, que foi de 136,6 milhões de eleitores.

Um aumento acentuado na votação pelo correio e na votação presencial antecipada foi em grande parte motivado pela pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 230.000 pessoas nos EUA e continua inabalável em muitos estados norte-americanos.

Trump x Biden

O presidente Donald Trump, que tem sido criticado pela maneira como seu governo lidou com o surto de covid-19, está atrás do desafiante democrata, Joe Biden, em pesquisas de opinião nacionais. Uma pesquisa Reuters/Ipsos realizada em 27 e 29 de outubro mostrou Biden com 51% e Trump com 43%.

Mas a disputa ainda é acirrada em estados-chave que decidirão a eleição por meio do Colégio Eleitoral, incluindo Arizona, Flórida e Carolina do Norte.

Espera-se que um grande número de apoiadores republicanos de Trump compareça pessoalmente para votar no dia da eleição depois que Trump semeou a desconfiança, sem evidências, a respeito da votação pelo correio, afirmando que estava sujeita a fraudes.

Os democratas abraçaram amplamente a votação antecipada, não apenas por causa da pandemia, mas também por causa das medidas que o governo Trump tomou para desacelerar o processamento da correspondência no país.

Os especialistas prevêem que a participação ultrapassará facilmente a marca de 138 milhões que votaram em 2016. Há quatro anos, apenas 47 milhões de votos foram depositados antes do dia da eleição.

Últimas