Internacional Navio que bloqueou o canal de Suez será liberado na quarta-feira

Navio que bloqueou o canal de Suez será liberado na quarta-feira

Após mais de 100 dias, o Ever Given receberá permissão para deixar o Egito, em acordo com pagamento de multa bilionária

AFP
O cargueiro Ever Given ficou quase uma semana encalhado no canal de Suez

O cargueiro Ever Given ficou quase uma semana encalhado no canal de Suez

Ahmed Hassan / AFP - 29.3.2021

A Autoridade do Canal de Suez (SCA) anunciou neste domingo (4) um acordo para liberar na próxima quarta-feira (7) o gigantesco navio de contêineres "Ever Given", retido desde o final de março, quando bloqueou essa via marítima crucial para o comércio internacional. Após ser desencalhado, o cargueiro foi ancorado no Grande Lago Amargo, que divide o canal no Egito.

Leia também: Egito exige R$ 5,7 bi para liberar navio que parou o canal de Suez

O acordo foi fechado com o proprietário da embarcação, segundo nota da SCA. Uma cerimônia será realizada na quarta-feira para comemorar "a assinatura do acordo" e a "saída do navio", mantido no Grande Lago Amargo pelas autoridades egípcias, diz o texto.

Com capacidade para mais de 200 mil toneladas, o "Ever Give" ficou encalhado no dia 23 de março e bloqueou a circulação no canal, por onde passa cerca de 10% do comércio marítimo mundial, segundo especialistas.

O bloqueio durou seis dias. De acordo com a SCA, o Egito perdeu de US$ 12 milhões a US$ 15 milhões (entre R$ 60 e R$ 75 milhões) a cada dia que o canal esteve fechado.

No final de junho, a autoridade egípcia anunciou um acordo de compensação "inicial" entre o Egito e o dono do "Ever Given", após intensas negociações nas quais a seguradora do navio participou.

O principal ponto de discórdia entre o Egito e a empresa japonesa Shoei Kisen, dona do navio, era sobre o valor da indenização.

Inicialmente, o Cairo cobrava 916 milhões de dólares (cerca de R$ 4,6 bilhões), mas no final baixou a quantia para 550 milhões de dólares (cerca de R$ 2,8 bilhões). No total, 422 navios, que transportavam 26 milhões de toneladas de mercadorias, foram bloqueados em março por causa do incidente.

Últimas