Internacional Nova explosão atinge complexo de casas no Sri Lanka

Nova explosão atinge complexo de casas no Sri Lanka

Série de ataques já deixa um saldo 187 mortos e 469 feridos. Autoridades afirmam que medidas serão tomadas em caso de atuação de extremistas

Mais uma atentado no Sri Lanka

Igreja foi um dos alvos neste domingo de Páscoa

Igreja foi um dos alvos neste domingo de Páscoa

Reuters / 21.04.2019

Uma nova explosão registrada no Sri Lanka neste domingo (21) atingiu um complexo de casas em Colombo, após as ocorridas em quatro hotéis e em três igrejas do país, uma série de ataques que já deixou 187 mortos e 469 feridos.

A explosão no complexo residencial em Dematagoda, em Colombo, ocorreu pouco depois de outra detonação com dois mortos em uma pensão situada a cerca de 100 metros do zoológico de Dehiwala, dez quilômetros ao sul da capital.

"As explosões em Dehiwala e Dematagoda parecem ter sido causadas por pessoas que fogem da justiça", afirmou o ministro para as Reformas Econômicas e a Distribuição Pública, Harsha de Silva, na rede social Twitter, no que parece uma alusão aos autores dos ataques de hoje.

O ministro de Defesa, Ruwan Wijewardene, afirmou também em uma breve entrevista coletiva que serão tomadas "medidas contra qualquer grupo extremista que estiver operando" no Sri Lanka, embora também não tenha esclarecido quem poderia estar por trás dos atentados.

Até agora, os mortos confirmados são 187, afirmou o porta-voz da polícia do Sri Lanka, Ruwan Gunasekara, enquanto várias fontes hospitalares falam de 469 feridos.

Após as oito explosões, o Governo decretou estado de emergência e a polícia impôs toque de recolher com efeito imediato diante do temor a novos ataques.

Além disso, WhatsApp, Viber e Facebook foram bloqueados temporariamente, enquanto as redes móveis e internet estão saturadas e quase não funcionam, ao que se soma à suspensão dos serviços de ônibus em Colombo.

As seis primeiras explosões ocorreram de forma coordenada para as 8h45 local (23h30, de sábado em Brasília) em pelo menos três hotéis de luxo em Colombo e também em uma igreja da capital, outra em Katana, no oeste do país, e a terceira em Batticaloa, no leste da ilha, explicou Gunasekara.

A sétima detonação, que deixou dois mortos, ocorreu horas mais tarde em um pequeno hotel situado ao lado do zoológico de Dehiwala.

No Sri Lanka, a população cristã representa 7,4%, enquanto os budistas são 70,2%, os hinduístas são 12,6% e os muçulmanos 9,7%, segundo dados do censo de 2011.

As explosões de hoje podem ter relação com a celebração do Domingo de Páscoa.

No passado, o Sri Lanka foi alvo de alguns enfrentamentos entre cidadãos de diferentes religiões. No entanto, atentados desta magnitude não aconteciam no Sri Lanka desde a guerra civil entre a guerrilha tâmil e o Governo, um conflito que durou 26 anos e terminou em 2009, e que deixou segundo dados da ONU mais de 40 mil civis mortos.

Arte R7