Internacional Nove jornalistas palestinos morreram em Gaza desde início de ofensiva

Nove jornalistas palestinos morreram em Gaza desde início de ofensiva

Os escritórios da TV al-Aqsa, da Al Jazeera, da EFE e da AP já foram bombardeados  

Os bombardeios continuam em Gaza

Os bombardeios continuam em Gaza

AP

Nove jornalistas palestinos morreram na faixa de Gaza desde o início da operação Limite Protetor, em 8 de julho, informou nesta quinta-feira (31) a agência palestina "Maan".

A última vítima é o jornalista Muhamad Daher, que trabalhava para o jornal "Al Resalah", ligado ao movimento islamita palestino Hamas.

Daher morreu hoje após não resistir aos ferimentos que sofreu há alguns dias no bairro Shayahie. O alvo do ataque, que deixou vários membros de sua família feridos, continua desconhecido, embora Israel tenha bombardeado edifícios inteiros nesta e em outras regiões de Gaza como parte de sua ofensiva.

Exército israelense convoca 16 mil reservistas para reforçar operação em Gaza

Exército israelense destrói 3 túneis do Hamas em Gaza

Israel também atacou deliberadamente instalações da rádio e televisão al-Aqsa, vinculada ao Hamas, assim como um centro autônomo de produção de notícias. Hoje, o escritório do colaborador da Agência Efe em Gaza foi atingido por um projétil de artilharia israelense, que causou graves danos materiais.

Na semana passada, o edifício onde fica a sede da televisão catariano "Al Jazeera" e os escritórios da agência de notícias americano "AP" foram atingidos em um ataque pelo ar, que não deixou vítimas.

Segundo a "Maan", a ofensiva israelense está provocando um número incomum de vítimas entre os profissionais da comunicação, particularmente desde que começou a atacar zonas residenciais e áreas comerciais.

Dois dos nove jornalistas morreram no recente ataque a um mercado de Shayahie, o bairro de Gaza mais castigado durante a ofensiva, quando fotografavam a região. 

O que acontece no mundo passa por aqui

Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos

Últimas