Internacional Número de mortos por tiroteios em Chicago chega a 11

Número de mortos por tiroteios em Chicago chega a 11

Pelo menos 74 pessoas ficaram feridas durante o violento final de semana na cidade. As idades das vítimas variam de 11 a 62 anos

Tiroteios no final de semana deixaram 11 mortos em Chicago

Cerca de 11 pessoas foram mortas neste final de semana

Cerca de 11 pessoas foram mortas neste final de semana

Reprodução/Reuters

Pelo menos 74 pessoas foram baleadas e 11 morreram durante o final de semana em Chicago. As idades das vítimas variam de 11 a 62 anos e a maioria foi atacada nos lados sul e oeste da cidade. As informações são do jornal Chicago Tribune, que aponta que seis dos tiroteios entre sábado e domingo deixaram quatro ou mais feridos de uma só vez. 

O chefe de patrulha da polícia de Chicago, Fred Waller, participou de uma coletiva de imprensa na manhã de domingo (5) e culpou a violência contra membros de gangues pelos tiroteios.

"Eles aproveitam essa oportunidade e atiram em uma multidão, não importa quem eles acertem", disse Waller.

Pelo menos 1.700 pessoas foram baleadas na cidade este ano, menos que nos últimos dois anos, quando a violência atingiu níveis recordes na cidade. Segundo o jornal, houve pelo menos 300 homicídios.

O maior ataque feriu oito pessoas no bairro de Gresham, em South Side, incluindo uma menina de 14 anos e duas garotas de 17 anos por volta das 12h40 (horário local) desta segunda-feira.

Dois adolescentes de 17 anos filmados em incidentes separados foram as mais jovens vítimas fatais. 

Jahnae Patterson foi morto em um ataque no bairro de Lawndale, no West Side, que feriu outras cinco pessoas por volta das 2h35 de domingo, incluindo um menino de 11 anos de idade. Ela foi baleada no rosto e declarada morta na cena do crime, disse a polícia. Já Kenny Ivory foi baleado e morto enquanto andava de bicicleta no lado sul na tarde de domingo. Ele pedalava por volta das 16h15 no bairro de Gresham, quando entrou em uma discussão com outros homens, segundo os agentes. 

*Estagiária do R7 sob supervisão de Cristina Charão