Internacional Número de visitantes da Torre Eiffel retorna ao nível pré-pandemia

Número de visitantes da Torre Eiffel retorna ao nível pré-pandemia

Também foram retomadas as obras de pintura do principal monumento de Paris, em preparação para a Olimpíada de 2024

AFP
Principal cartão-postal de Paris, a Torre Eiffel ficou meses fechada por causa da pandemia

Principal cartão-postal de Paris, a Torre Eiffel ficou meses fechada por causa da pandemia

Joel Saget / AFP - 27.10.2021

Em dificuldades financeiras devido à crise provocada pela pandemia da Covid-19, a Torre Eiffel registrou em outubro número de visitantes semelhante ao anterior à pandemia. Também foram retomadas as obras de pintura do monumento, que devem ser concluídas até os Jogos Olímpicos de 2024.

O principal ponto turístico de Paris, que reabriu as portas em julho após nove meses fechado, viveu "um bom mês de outubro", graças a uma "real volta do turismo" na capital, garantiu nesta quinta-feira (4) a empresa Sete, que administra o monumento.

A exigência de passaporte de saúde não impediu o aumento. A apresentação de testes de antígeno negativos é obrigatória para visitantes que não têm o comprovante de vacinação. A medida será extinta no domingo (7), após a verificação de 14 mil testes desde julho.

Durante o verão europeu (inverno no Brasil), mais de 13 mil pessoas visitaram esse símbolo de Paris todos os dias. A média antes da pandemia era de 25 mil, ou seja, um número equivalente, considerando-se que a capacidade dos elevadores foi limitada a 50% da normal.

O número de turistas aumentou para mais de 20 mil nos fins de semana de outubro, ou seja, está "melhor que em 2019" no mesmo período, informou a Sete, que observa o "retorno" de cidadãos de países vizinhos e dos Estados Unidos.

Mas, com 1,5 milhão de visitantes previstos para 2021, em comparação com os 6,2 milhões de 2019, o retorno progressivo não permitirá cobrir "as perdas acumuladas" com a crise, segundo a fonte.

O monumento, com visitação paga, fechou as portas entre março e junho de 2020 e entre outubro e julho de 2021, devido ao confinamento.

Para este ano, a empresa prevê perdas de 75 milhões de euros (em torno de 482 milhões de reais). Em 2020, ela teve um déficit de 52 milhões de euros (cerca de 334 milhões de reais). A companhia, que tem empréstimo estatal e recapitalização da Prefeitura de Paris, está agora em negociações com o governo.

Suspenso desde o início de fevereiro, devido à presença de vestígios de chumbo acima do limite permitido, o projeto de pintura foi retomado em 11 de outubro, agora com novo protocolo, segundo a Sete.

A 20ª campanha de pintura do ícone da Exposição Universal de 1889 deve permitir a restauração de sua cor dourada para os Jogos Olímpicos na capital francesa, em 2024.

Últimas