Era Trump

Internacional O número da polêmica: quantos imigrantes ilegais vivem nos EUA?

O número da polêmica: quantos imigrantes ilegais vivem nos EUA?

Chefe do Serviço de Cidadania e Imigração divulgou número duas vezes maior que o usado pelo governo. Número exato é difícil de ser calculado 

  • Internacional | Da EFE

Cerca de 20 milhões de pessoas estão ilegalmente nos EUA

Cerca de 20 milhões de pessoas estão ilegalmente nos EUA

Jose Luis Gonzalez/Reuters - 15.9.2019

O número de imigrantes que vive em situação irregular nos Estados Unidos promete dar sequência a uma longa briga entre o governo de Donald Trump e organizações de defesa dos direitos humanos no país.

A polêmica voltou à tona com uma entrevista concedida pelo chefe do Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS), Ken Cuccinelli, ao portal Christian Science Monitor. Ele afirmou que há 22,1 milhões de imigrantes em situação irregular no país, citando um estudo divulgado pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) em setembro de 2018.

O número é o dobro do valor normalmente usado pelo próprio governo.

A quantidade de imigrantes que vive no país é difícil de calcular, porque muitos deles vivem às margens do sistema. A contagem virou um desafio tanto para o governo Trump como para os defensores do grupo, que se preparam uma batalha de informações nas eleições de 2020.

As organizações sociais afirmam que ter um dado preciso permitiria provar a contribuição desses imigrantes em situação irregular à economia do país, um fator que poderia ajudar no convencimento da classe política de que é preciso legalizá-los.

Este é o caso daqueles que foram favorecidos pelos programas de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca), criado por Barack Obama, e pelo Status de Proteção Temporária (TPS), que entrou em vigor no governo de George H. W. Bush.

Já Trump quer um número atualizado para poder justificar as duras políticas migratórias adotadas desde o início do mandato. O presidente tentou, mas foi impedido pela Suprema Corte, de incluir uma pergunta sobre o status de cidadania da população no censo de 2020.

Brigas à parte, entenda por que o número de imigrantes sem permissão para viver nos EUA será um elemento chave para a política nacional americana em 2020.

Os dados oficiais

O Departamento de Segurança Interna (DHS) é o responsável por calcular os números oficiais. Segundo o último balanço do órgão, em 1º de janeiro de 2015 havia 12 milhões de imigrantes em situação irregular no país. O dado inclui os estrangeiros protegidos por Daca e TPS.

Os 22 milhões de Cuccinelli

Os números oficiais foram contestados nos últimos dias pelo chefe do Serviço de Cidadania e Imigração (USCIS), Ken Cuccinelli.

Em entrevista ao Christian Science Monitor, ele preferiu se basear em um estudo de setembro de 2018 feito pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), que sugere que há 22,1 milhões de imigrantes em situação irregular nos Estados Unidos.

Um dos nomes cotados para assumir o DHS, atualmente comandado de forma interina por Kevin McAleenan, Cuccinelli disse que, para "propósitos de política", é melhor utilizar o número maior porque o governo não sabe "quão grande pode ser a crise migratória".

Os 30 milhões de Trump

Cuccinelli, porém, não chega perto das projeções do próprio chefe. Durante a campanha presidencial de 2016, Trump afirmou que 30 milhões de imigrantes em situação irregular vive nos EUA, sem apresentar qualquer evidência que baseasse a estimativa.

Desde então, especialmente depois de eleito, Trump tem mostrado um grande interesse pelos números, já que os vê como um argumento para justificar as duras políticas migratórias aplicadas pelo governo desde o início do mandato.

Os números dos grupos anti-imigrantes

A Federação para a Reforma de Imigração Americana (Fair), uma entidade conservadora que promove o controle da imigração, afirmou em um recente relatório que a população de imigrantes em situação irregular no país cresceu em quase 2 milhões. Para o órgão, há atualmente 14,3 milhões de estrangeiros sem status legal nos Estados Unidos.

No relatório, a Fair alerta sobre a necessidade de realizar reformas para conter a chegada de novos imigrantes e melhorar o sistema de ingresso legal de estrangeiros. Caso isso não ocorra, o número poderia chegar a 21 milhões até 2025.

O censo e o estudo

Embora desde 1950 não exista uma pergunta específica sobre o status legal no questionário do censo, os dados coletados permitem projetar o número de não cidadãos que vivem no país.

Segundo os dados de 2017, 325.719.178 pessoas viviam nos EUA. Do total, 22.577.123 são não cidadãos, um número que inclui residentes permanentes e as pessoas que possuem visto para residir no território americano.

Com os números do censo e os do governo, o Pew Research Center, um dos mais relevantes centros de pesquisa do país, revelou em um recente estudo que havia 10,5 milhões de imigrantes sem status legal nos Estados Unidos, dos quais 4,9 milhões seriam mexicanos.

Últimas