“O povo falou”, diz novo líder do Zimbábue

País já foi uma das economias mais promissoras da África, mas declínio 

Mnangagwa havia fugido do país após ser demitido por Mugabe

Mnangagwa havia fugido do país após ser demitido por Mugabe

Reuters

O novo líder do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, disse para uma animada multidão em Harare nesta quarta-feira que o país está entrando em um novo estágio de democracia com a remoção de Robert Mugabe como presidente, após quase quatro décadas no poder.

Mnangagwa retornou ao país mais cedo nesta quarta-feira, tendo fugido por sua segurança quando o ex-líder de 93 anos o demitiu como vice-presidente há duas semanas para suavizar o caminho de sucessão para sua esposa, Grace.

“O povo falou. A voz do povo é a voz de Deus”, disse Mnangagwa a milhares de apoiadores do lado de fora da sede do partido governista, Zanu-PF, na capital.

“Hoje nós estamos testemunhando o começo de uma nova e florescente democracia.”

O Zimbábue já foi uma das economias mais promissoras da África, mas sofreu décadas de declínio conforme Mugabe seguia políticas que incluíam a tomada violenta de fazendas comerciais de proprietários brancos e impressão de dinheiro, que levou à hiperinflação.

Robert Mugabe: de herói guerrilheiro a líder autoritário, as muitas faces do presidente que renunciou 

A maior parte dos 16 milhões de habitantes continua pobre e enfrenta desemprego e escassez de dinheiro, algo que Mnangagwa prometeu reverter.

“Nós queremos crescer nossa economia, nós queremos paz em nosso país, nós queremos empregos, empregos, empregos”, disse à multidão. “A vontade do povo irá sempre, sempre prosperar”.

Mnangagwa tomará posse como presidente do país na sexta-feira, após a renúncia de Mugabe, que finalmente renunciou momentos depois de o Parlamento iniciar um processo de impeachment visto como a única via legal para forçá-lo a sair.