Internacional Obama cobra medidas efetivas contra as mudanças climáticas

Obama cobra medidas efetivas contra as mudanças climáticas

Ex-presidente dos EUA participou da COP26 e fez um apelo para que países trabalhem juntos para conter o aquecimento global

  • Internacional | Pablo Marques e Sofia Pilagallo, do R7

Ex-presidente dos EUA Barack Obama

Ex-presidente dos EUA Barack Obama

Reprodução COP26

O ex-presidente dos EUA Barack Obama falou na COP26, conferência da ONU sobre as mudanças climáticas, em Glasgow, na Escócia, nesta segunda-feira (8).

Obama começou a sua participação na cúpula com uma visão otimista do que pode ser feito para combater as mudanças climáticas, como o uso de energias limpas na substituição de combustíveis fósseis e o avanço da tecnologia para uma economia mais limpa, mas também cobrou um trabalho conjunto dos países e medidas mais efetivas para limitar o aquecimento global.

Obama colocou os EUA como um dos líderes dessa mobilização global pelo futuro do planeta, por considerar que o país tem grande responsabilidade na situação, mas não poupou outras grandes economias. 

"Nós precisamos da Índia, da China, da Rússia e do Brasil para combater as mudanças climáticas", disse Obama.

Índia, China e Rússia estão entre os quatro países que mais emitem gases do efeito estufa, como o CO₂, que resulta de diversas produções industriais.

A COP 26 é vista como um desdobramento do Acordo de Paris e Obama fez uma consideração sobre essa ideia: "Paris é apenas o ponto inicial e não o objetivo principal".

A mobilização global para evitar que o mundo supere a marca de +1,5°C foi posta pelo ex-presidente norte-americano como algo muito maior do que apenas uma questão política. "Não é só uma questão política, é também moral, cultural e também sobre a dinâmica humana, como nós trabalhamos juntos para alcançar um grande objetivo."

Obama destacou a importância da participação dos jovens no debate sobre o clima e disse que vai se encontrar com esses ativistas durante sua participação na COP26.

Falando diretamente para esse público, Obama destacou que "você pode não gostar de política, mas não pode ignorar" e demonstrou apoio às iniciativas na internet para chamar a atenção sobre questões ambientais.

Últimas