Internacional ONU aponta para 1.151 civis mortos na guerra da Ucrânia

ONU aponta para 1.151 civis mortos na guerra da Ucrânia

Pelo menos 103 crianças estão incluídas nos dados das Nações Unidas; organização diz que números de vítimas pode ser maior

Agência EFE
Soldados caminham por rua parcialmente destruída em Kharkiv, na Ucrânia

Soldados caminham por rua parcialmente destruída em Kharkiv, na Ucrânia

Aris Messinis/AFP - 28.3.2022

Pelo menos 1.151 civis foram mortos em ataques armados na guerra da Ucrânia, incluindo 103 crianças, de acordo com o último relatório do Escritório das Nações Unidas para os Direitos Humanos divulgado nesta segunda-feira (28).

Ao longo de mais de um mês de conflito, pelo menos 1.824 civis também ficaram feridos, incluindo 133 menores de idade.

A ONU também destaca que tanto o número de civis mortos como o de feridos podem, na realidade, ser muito maiores, já que não há informações completas sobre a situação em Mariupol e outras cidades sitiadas por tropas russas no leste da Ucrânia, onde há o receio de haver inúmeras vítimas.

Autoridades ucranianas afirmam que mais de 5 mil pessoas já foram enterradas em Mariupol. Outras 5 mil também podem estar nos escombros de edifícios atingido por bombardeios, elevando o número para 10 mil mortos na cidade.

O escritório da ONU comandado pela alta comissária Michelle Bachelet indica que a maioria das vítimas civis foram mortas ou feridas pelo uso de explosivos, incluindo projéteis lançados por artilharia pesada, sistemas de foguetes de lançamento múltiplo, mísseis e bombardeios aéreos.

O direito internacional considera que os ataques contra civis e infraestruturas não militares em um conflito podem constituir crimes de guerra.

Últimas