Internacional Ostentação e famosos quase pelados: festa em Moscou desperta a ira de Putin

Ostentação e famosos quase pelados: festa em Moscou desperta a ira de Putin

O evento foi organizado por uma blogueira conhecida no país, que usou uma corrente de esmeraldas nas nádegas

Reuters
Festa aconteceu em uma casa noturna da capital russa

Festa aconteceu em uma casa noturna da capital russa

Alexey NIKOLSKY/AFP/Reprodução/Redes sociais

Um rapper que compareceu a uma festa de celebridades usando apenas uma meia para esconder suas partes íntimas foi condenado a 15 dias de prisão; patrocinadores de alguns dos artistas mais conhecidos da Rússia cancelaram seus contratos; e o presidente Vladimir Putin está descontente.

Uma festa "quase nua" em uma boate de Moscou, realizada em um momento em que a Rússia está envolvida em uma guerra contra a Ucrânia e as autoridades estão promovendo uma agenda social cada vez mais conservadora, provocou uma reação incomumente rápida e poderosa.

Um vídeo do porta-voz de Putin em que ele ouve a explicação de uma das estrelas que compareceram circulou online. O Baza, um veículo de notícias conhecido por seus contatos com os serviços de segurança, disse que soldados que lutavam na Ucrânia foram alguns dos primeiros a reclamar ao verem as imagens e que fotografias do evento chegaram a um Putin pouco impressionado.

Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo, pediu desculpas aos repórteres na quarta-feira (27) por não ter comentado publicamente o escândalo crescente e pediu: "Deixe que você e eu sejamos os únicos no país que não estão discutindo esse tópico".

Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, disse que o evento "manchou" aqueles que participaram, mas que agora eles têm a chance de se redimir, de acordo com o veículo de notícias Ura.ru.

A forte reação das autoridades, legisladores pró-Kremlin, blogueiros, mídia estatal e grupos da Igreja Ortodoxa tem dominado as manchetes há dias, deslocando histórias sobre o aumento nos preços dos ovos e permitindo que as pessoas falem contra a elite do show business.

A festa, na boate Mutabor, de Moscou, foi organizada pela blogueira Anastasia (Nastya) Ivleeva, que tem mais de 18 milhões de seguidores no Instagram, e contou com a presença de cantores conhecidos, de lingerie ou trajes mínimos, que são presença constante em programas de entretenimento da TV estatal há anos.

Pedido de desculpa

Ivleeva, que desde então se tornou um dos nomes mais reconhecidos da Rússia, aparece em um clipe exibindo ao redor das nádegas uma corrente cravejada de esmeraldas, no valor de US$ 251 mil (R$ 1,2 milhão), em um momento em que alguns russos estão lutando para sobreviver.

Ela publicou dois vídeos de desculpas pelo evento, que ocorreu em 20 e 21 de dezembro.

No segundo pedido de desculpa, divulgado na quarta-feira, Ivleeva, emocionada, disse que lamentava suas ações e merecia tudo o que estava acontecendo, mas que esperava receber "uma segunda chance".

Seu nome desapareceu como uma das faces públicas da grande operadora de telefonia móvel russa MTS; as autoridades fiscais abriram uma investigação que acarreta uma possível pena de prisão de cinco anos; e um tribunal de Moscou aceitou uma ação movida por um grupo de pessoas que exige que ela pague o equivalente a R$ 53 milhões por "sofrimento moral".

Se bem-sucedidos, eles querem que o dinheiro vá para um fundo estatal que apoia veteranos de guerra da Ucrânia.

"Realizar tais eventos quando nossos caras estão morrendo na operação militar especial [nome dado pela Rússia à ofensiva militar na Ucrânia] e muitas crianças estão perdendo seus pais é cínico", disse Yekaterina Mizulina, diretora da Liga para uma Internet Segura da Rússia, entidade fundada com o apoio das autoridades.

"Nossos soldados na linha de frente definitivamente não estão lutando por isso."

Muitos dos participantes famosos da festa gravaram pedidos de desculpas, entre eles a jornalista Ksenia Sobchak, cujo falecido pai, Anatoly, foi amigo e chefe de Putin.

Conservadorismo social

O escândalo ocorre em um momento em que Putin, que espera ganhar confortavelmente mais um mandato de seis anos em uma eleição em março, reforçou o conservadorismo social, instando as famílias a ter oito ou mais filhos, depois que a Suprema Corte da Rússia decidiu que ativistas LGBT devem ser classificados como "extremistas".

Nikolai Vasilyev, um rapper conhecido como Vacio, que compareceu ao evento usando apenas uma meia para cobrir seu órgão genital, foi preso por ordem de um tribunal de Moscou por 15 dias e multado em 200 mil rublos (R$ 10,5 mil), por propaganda de "relações sexuais não tradicionais".

Outros famosos tiveram concertos e tempo valioso na TV estatal cancelados e contratos com patrocinadores revogados. Em um dos casos, um artista está supostamente sendo retirado de um novo filme.

O escândalo irritou aqueles que apoiam a guerra da Rússia na Ucrânia.

Em frente ao Teatro Bolshoi, nesta quinta-feira (28), Nadezhda, uma residente de Moscou, disse à Reuters que estava indignada e achava que aqueles que participaram da festa deveriam ser punidos e não aparecer mais na TV.

"Se você está festejando, pelo menos não filme", pediu ela. "Em um momento tão difícil [para a Rússia], eles deveriam pelo menos sentir vergonha. Eles não têm vergonha diante daqueles que estão lutando por nós?"

Alexander, outro morador de Moscou, disse que aqueles que compareceram não quebraram nenhuma lei e eram livres para fazer o que quisessem em um evento privado.

Mas uma mulher que afirmou que seu sobrinho perdeu as duas pernas no combate escreveu em um post para a Liga pela Internet Segura que as estrelas deveriam pagar próteses para seu parente e para outros soldados como forma de reparação.

"Isso seria um pedido de desculpas melhor", escreveu a mulher, não identificada.

Últimas