Internacional Outra bomba da 2ª Guerra é achada na Alemanha. Ainda faltam milhares

Outra bomba da 2ª Guerra é achada na Alemanha. Ainda faltam milhares

Mais de 2 mil toneladas de munições não detonadas são encontradas todos os anos no país. Em média, uma bomba é desarmada a cada duas semanas

Esquadrão antibombas da Alemanha é um dos mais ativos do mundo

Esquadrão antibombas da Alemanha é um dos mais ativos do mundo

Adam Berry/Getty Images - 20.4.2018

A cidade de Potsdam, na Alemanha vai parar na próxima sexta-feira (3). Isso porque uma bomba remanescente da Segunda Guerra Mundial foi encontrada na última segunda-feira (30) na cidade e será implodida.

Cerca de 3 mil pessoas terão de deixar suas casas e postos de trabalho no centro da cidade, onde o artefato será detonado.

Pelo menos 200 pessoas, incluindo o esquadrão antibomba, policiais, oficiais do corpo de bombeiros e a brigada de incêndio vão participar da explosão da bomba.

"O dispositivo explosivo está ligeiramente deformado", disse um porta-voz da prefeitura.

No início de julho, a cidade já havia parado para que outra bomba fosse desativada. Esse é um procedimento comum na Alemanha.

Souvenirs da Guerra

Apesar de a Segunda Guerra ter acabado oficialmente a mais de 73 anos, a desativação e explosão de munições que restaram em solo alemão ainda é constante.

Apenas no estado de Brandemburgo cerca de 500 toneladas de munições não detonadas todos os anos e pelo menos uma bomba aérea é detonada a cada duas semanas.

Em todo o país, mais de 2 mil toneladas de munições não detonadas são encontradas todos os anos.

A cidade de Potsdam, onde a bomba desta semana foi encontrada, foi palco de uma das batalhas finais da Segunda Guerra, quando o Exército soviético lutava para libertar Berlim dos nazistas.

Evacuações de cidades para o desarme de bombas e munições são muito comuns. Em 2011, aconteceu a maior retirada da história. Pelo menos 45 mil pessoas tiveram que sair da cidade de Koblenz por conta de uma bomba da Segunda Guerra que não tinha explodido.

Essas operações são muito arriscadas, tanto que 11 técnicos do esquadrão de bombas da Alemanha morreram desde 2000 enquanto desarmavam munições.

São tantas bombas não detonadas no país que para começar qualquer construção antes é necessário fazer uma varredura no local antes do início das obras. Ainda assim, existem casos de casas e estabelecimentos que foram construídas em cima de explosivos.

Onda de calor e incêndios preocupam

A onda de calor que se espalha pela Europa preocupa especialmente as autoridades alemãs.

Um incêndio florestal causou a detonação de algumas bombas e outras munições na Alemanha na semana passada. Por coincidência, o fogo aconteceu nos arredores da cidade de Potsdam.

A suspeita é de que o fogo tenha começado justamente por conta das munições.

Para evitar um desastre ainda maior, as autoridades montaram um cordão de isolamento de mais de meio quilômetro e cerca de 200 bombeiros trabalharam para apagar o fogo. Até mesmo helicópteros foram usados.

Assim como nas cidades, as florestas dos países também possuem toneladas de munições escondidas sob o chão.

Últimas