Passageira é retirada de avião ao se recusar a usar máscara em viagem

Companhia aérea disse que centenas de outros passageiros também foram banidos por desrespeitarem regra que obriga o uso de máscaras 

Mulher foi retirada de voo no domingo (13)

Mulher foi retirada de voo no domingo (13)

Reprodução/Twitter

Um voo saída do Detroit, no Michigan, com destino a Los Angeles, na Califórnia, no domingo (13) sofreu um atraso de 47 minutos depois que comissários de bordo tiveram que expulsar uma passageira que se recusou a usar máscara dentro da aeronave.

Pelas redes sociais, uma mulher postou um vídeo que mostra a passageira sendo retirada da aeronave. Segundo a autora do vídeo, sua mãe estava à bordo e disse que toda a abordagem foi tranquila, mas que os comissários estavam resolutos.


A mulher usou a máscara durante o check-in, mas tirou assim que entrou na aeronave. A Delta, companhia aérea onde aconteceu o incidente, já havia informado antes que não aceita que passageiros voem sem o uso de máscaras para impedir a propagação do novo coronavírus para outros passageiros e a tripulação.

Na política da empresa está destacado o uso de máscaras durante o check-in, na área de embarque, lounges da empresa e a bordo durante o voo. O único momento em que a retirada das máscaras é permitido é quando o passageiro está comendo ou bebendo algo.

Segundo o site SimpleFlying, a Delta “foi vocal sobre o uso de máscaras durante o verão” e todos os passageiros com mais de 2 anos e membros da tripulação são obrigados a manter o nariz e a boca cobertos.

Apesar das orientações, centenas de passageiros decidiram ignorar os alertas da empresa e foram banidos dos voos. Segundo a CBS News, o CEO da empresa, Ed Bastian, disse que 270 passageiros receberam advertências pela falta de uso de máscaras.