Internacional Pelo menos nove pessoas morrem em bombardeio na cidade ucraniana de Sumy

Pelo menos nove pessoas morrem em bombardeio na cidade ucraniana de Sumy

Segundo informações dos serviços de resgate, aviões russos atacaram um prédio residencial

AFP
Militares são vistos em um veículo blindado do Exército russo na Crimeia

Militares são vistos em um veículo blindado do Exército russo na Crimeia

Reuters - 24.02.2022

Pelo menos nove pessoas, incluindo duas crianças, foram mortas em um bombardeio na cidade de Sumy, a cerca de 350 km a leste de Kiev, na noite desta segunda-feira (7), disseram os serviços de emergência ucranianos.

“Aviões inimigos atacaram edifícios residenciais”, informaram os serviços de resgate, que chegaram ao local por volta das 23h, horário local, por meio do Telegram. Os socorristas encontraram os corpos de nove civis e conseguiram resgatar uma mulher dos escombros.

Sumy, perto da fronteira com a Rússia, é cenário de combates violentos há vários dias.

De acordo com a vice-primeira-ministra ucraniana Iryna Vereshchuk, o ministério russo da Defesa se comprometeu em uma carta enviada à Cruz Vermelha a respeitar o corredor humanitário para a retirada de civis nesta terça-feira, com uma trégua das 9h às 21h no horário local (4h às 16h de Brasília). O primeiro comboio com civis deveria sair às 10h na hora local.

Logo em seguida, porém, Vereshchuk denunciou uma violação das garantias.

"Temos informações de que o lado russo planeja perturbar este corredor e que há manipulações para obrigar as pessoas a seguir outro itinerário que não está coordenado [com os ucranianos] e é perigoso", disse.

Também insistiu nos pedidos de corredores humanitários para retirar civis de outras cidades, como Kiev, Kharkiv, Mariupol e Volnovakha, e pediu a Moscou uma "coordenação urgente com os ucranianos" para garantir um cessar-fogo nessas regiões.

Últimas