Internacional Pentágono desmente Biden e nega obstrução da transição

Pentágono desmente Biden e nega obstrução da transição

Segundo autoridade, Departamento de Defesa enviou mais documentos do que o pedido pela equipe do presidente-eleito

  • Internacional | Do R7

Biden alegou enfrentar obstáculos em transição

Biden alegou enfrentar obstáculos em transição

Jonathan Ernst/Reuters - 28.12.2020

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chris Miller, negou na segunda-feira (28) que existam obstáculos para a equipe do presidente eleito, Joe Biden, no processo de transição, desmentindo declarações do democrata e afirmando que até agora foram compartilhadas mais informações do que nos governos anteriores.

"O Departamento de Defesa realizou 164 reuniões com mais de 400 funcionários, entregou mais de 5 mil páginas de documentos, muito mais do que a equipe de transição de Biden pediu inicialmente", disse em comunicado Miller, que tem ocupado o posto de secretário interinamente desde 9 de novembro.

Segundo Miller, "os esforços do Departamento de Defesa ultrapassam os das administrações recentes, faltando ainda três semanas", e o Pentágono está preparado para responder "a qualquer pedido de informação" que esteja dentro de sua "competência".

Declaração de Biden

Em discurso nesta segunda-feira, Biden reclamou de "obstáculos" no processo de transição de poder por parte do governo de Donald Trump, principalmente dos responsáveis pelo Pentágono e o Escritório de Gestão e Orçamento.

"Enfrentamos obstáculos por parte dos líderes políticos do Departamento de Defesa e do Escritório de Gestão de Orçamento. A verdade é que muitas agências que são fundamentais para a nossa segurança sofreram um dano enorme, muitas delas foram esvaziadas de pessoal e de moral", lamentou o democrata em discurso feito em Wilmington, no estado do Delaware, onde reside.

"Logo agora, não estamos recebendo toda a informação que necessitamos do governo em fim de mandato em áreas fundamentais de segurança nacional. Nada menos do que irresponsável, na minha visão", argumentou.

No dia 18 de dezembro, o secretário de Defesa em exercício, Chris Miller, anunciou a suspensão das reuniões com a equipe de Biden para depois de 1º de janeiro de 2021. A equipe do democrata denunciou a decisão como uma "resistência" de alguns setores à transição.

Últimas