Polícia do Marrocos prende 3 suspeitos de matar turistas

Outro suspeito é membro de um grupo militante, mas a polícia não nomeou a organização. O Daesh pode estar por trás dos assassinatos

Turistas queriam visitar o monte Toubkal

Turistas queriam visitar o monte Toubkal

Bovec Sports Center Archive/via REUTERS

A polícia marroquina prendeu três pessoas nesta quinta-feira (20) suspeitas de envolvimento com o assassinato de duas turistas da Noruega e da Dinamarca em um suposto ataque de membros de um grupo terrorista nas montanhas do Atlas.

Os corpos de Louisa Vesterager Jespersen, 24, da Dinamarca, e Maren Ueland, 28, da Noruega, foram encontrados na segunda-feira (17) em uma área isolada perto de Imlil, a caminho de Toubkal, o pico mais alto da África do Norte e um popular destino para caminhadas.

As autoridades já haviam prendido um suspeito no centro turístico de Marrakech na terça-feira (18). Ele é membro de um grupo militante, mas a polícia não nomeou a organização. A inteligência dinamarquesa disse que o Daesh poderia estar por trás dos assassinatos.

O tablóide norueguês Verdens Gang citou fontes anônimas no Ministério Público marroquino dizendo que todos os quatro suspeitos haviam jurado lealdade ao Daesh.

"É um ato que não se alinha com os valores dos marroquinos... é um ato que nós recusamos e condenamos veementemente", disse Mustapha El Khalfi, porta-voz do governo marroquino, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

Investigações preliminares de um vídeo compartilhado em mídias sociais que mostravam a morte de uma das turistas descobriram que ele foi filmado em um lugar diferente de onde os corpos foram encontrados, disse uma fonte policial à Reuters.