Internacional Polícia dos EUA prende homem que invadiu Capitólio com chifres

Polícia dos EUA prende homem que invadiu Capitólio com chifres

Jake Angeli entrou em contato com o FBI para confirmar que ele era o homem sem camisa, pele de urso e uma lança das imagens

  • Internacional | Do R7

Angeli invadiu Capitólio com pele de urso, chifres e uma lança

Angeli invadiu Capitólio com pele de urso, chifres e uma lança

Mike Theiler - 06.01.2021/Reuters

A polícia dos EUA prenderam neste sábado (9) o extremista que invadiu o Capitólio na quarta-feira (6) usando chapéu de chifres, pele de urso e o rosto pintado com a bandeira americana e uma lança de quase dois metros como mastro para a bandeira do país.

Jacob Anthony Chansley, conhecido como Jake Angeli, apontado como uma figura proeminente entre os apoiadores de Trump, estava na lista de procurados das autoridades. Ele se tornou um dos símbolos da invasão ao Capitólio, com diversas fotos e vídeos circulando na internet.

Segundo o jornal AZCentral, o FBI estava em contato com Angeli desde quinta-feira (7), depois que o homem procurou, espontaneamente, as autoridades para confirmar que ele era o homem nas imagens. Ele se apresentou aos agentes especiais em Phoenix, no Arizona, durante a manhã de hoje.

Ainda segundo a publicação, Angeli teria dito ao FBI que ele viajou até a capital dos EUA “como parte de um esforço conjunto, com outros ‘patriotas’ do Arizona, a pedido do presidente de que todos os ‘patriotas’ fossem à D.C no dia 6 de janeiro”.

Angeli foi acusado de entrar ou permanecer em área restrita, entrada violenta e comportamento desordeiro no Capitólio. Ele terá uma primeira audiência na corte federal na próxima semana, segundo o jornal The Arizona Republic.

Além de Angeli, o homem que colocou os pés na mesa de Nancy Pelosi e outro que roubou o púlpito da democrata também foram presos. Todas as mais de 90 pessoas que foram presas até agora foram identificadas pelas imagens e vídeos da invasão, além de alguns terem perdido os empregos por terem participado do ato extremista.

Últimas