Internacional Polícia mata extremista que feriu 6 em mercado na Nova Zelândia

Polícia mata extremista que feriu 6 em mercado na Nova Zelândia

Primeira-ministra Jacinda Ardern afirma que o agressor é um cidadão do Sri Lanka que foi inspirado pelo Estado Islâmico

Reuters
Ataque ocorreu em supermercado na cidade de Auckland

Ataque ocorreu em supermercado na cidade de Auckland

Reuters - 3.9.2020

A polícia da Nova Zelândia matou nesta sexta-feira (3) um extremista após ele esfaquear e ferir ao menos seis pessoas em um supermercado na cidade de Auckland. Três das vítimas se encontram em estado grave.

De acordo com a primeira-ministra Jacinda Ardern, o agressor é um cidadão do Sri Lanka que vive na Nova Zelândia há cerca de 10 anos.

"Um extremista violento realizou um ataque terrorista contra inocentes. Ele, obviamente, apoiava a ideologia do ISIS”, disse Ardern em referência ao Estado Islâmico.

O agressor, que não foi identificado, era uma "pessoa de interesse" das autoridades locais por cerca de cinco anos e foi abatido apenas 60 segundos após o início do ataque, afirma Ardern.

A polícia disse acreditar que o homem tenha agido sozinho e que, portanto, não há mais risco para a comunidade.

O pior ataque terrorista na Nova Zelândia ocorreu em uma mesquita de Christchurch em março de 2019, quando um supremacista branco abriu fogo, matando 51 muçulmanos e ferindo outros 40.

Últimas