Internacional Premiê de Israel vê tragédia em festival como uma das 'mais graves'

Premiê de Israel vê tragédia em festival como uma das 'mais graves'

Benjamin Netanyahu esteve no Monte Merón, norte do país, nesta sexta-feira e decretou um dia de luto oficial no próximo domingo

  • Internacional | Do R7, com AFP

Benjamin Netanyahu, premiê de Israel, foi até o local da tragédia que matou dezenas

Benjamin Netanyahu, premiê de Israel, foi até o local da tragédia que matou dezenas

Ronen Zvulun/EFE - 30.04.2021

A tragédia que matou pelo menos 44 pessoas no norte de Israel, na madrugada desta sexta-feira (29), durante uma peregrinação judaica, é "uma das catástrofes mais graves" da história do país, disse o premiê Benjamin Netanyahu.

“A catástrofe do Monte Merón é uma das mais graves que atingiu o Estado de Israel”, disse em mensagem no Twitter o chefe do governo, que foi nesta sexta-feira até o local onde ocorreu o incidente e decretou um dia de luto nacional no próximo domingo (2).

Pelo menos 44 pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas após serem esmagadas durante uma confusão em um festival religioso ultraortodoxo, com mais de 100 mil participantes, perto do Monte Meron, na Galileia, no norte de Israel. O acidente aconteceu pouco depois da meia-noite de sexta-feira no horário local (18h no horário de Brasília).

As informações da imprensa local revelam que aconteceu um corre-corre em massa durante o festival do Lag B’Omer, mas um vídeo que mostra os socorristas retirando feridos indica que o acidente pode ter acontecido após o desabamento de uma das arquibancadas.

.

Últimas