Rússia x Ucrânia

Internacional Presidente da Ucrânia escapou de três tentativas de assassinato na semana passada, diz jornal

Presidente da Ucrânia escapou de três tentativas de assassinato na semana passada, diz jornal

Um grupo ligado ao Kremlin e outro das forças especiais chechenas queriam matar Zelenski, mas planos foram abortados pelo Serviço de Segurança Federal russo

Agência EFE
Russos teriam alertado seguranças de Zelenski

Russos teriam alertado seguranças de Zelenski

Handout/Ukraine Presidency/AFP - 25.2.2022

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, sobreviveu a três tentativas de assassinato na semana passada, realizadas por dois grupos, um ligado ao Kremlin e o outro forças especiais chechenas, segundo publicou nesta sexta-feira (4) o jornal britânico The Times.

De acordo com a publicação, o chamado grupo Wagner, de mercenários respaldados pelo regime de Moscou, e as forças paramilitares especiais da Chechênia são os pivôs das tentativas de homicídio, que foram abortadas por agentes contrários à guerra dentro do próprio Serviço de Segurança Federal russo.

O jornal afirma que os mercenários do grupo Wagner sofreram perdas em Kiev e ficaram impressionados sobre o fato de os ucranianos conseguirem antecipar os movimentos de ataque ao presidente.

O jornal The Times cita uma fonte próxima a esse grupo que admite ter sido "intrigante" a constatação de quão bem informada parece estar a equipe de segurança que protege Zelenski.

Além disso, no sábado (26), uma tentativa para matar o presidente da Ucrânia foi desbaratada nos arredores de Kiev. Segundo agentes de segurança do país, uma equipe de assassinos chechenos havia sido "eliminada", antes de se aproximar do chefe de Estado.

Oleksiy Danilov, secretário do Conselho de Segurança de Defesa Nacional ucraniana, revelou a emissoras locais de televisão que espiões russos alertaram sobre planos de assassinato.

De acordo com autoridades da Ucrânia, a informação que levou ao abatimento dos chechenos partiu de agentes da FSB (a antiga KGB), que se opõem à invasão russa.

O texto publicado pelo The Times mostra que os mercenários do grupo Wagner não sabiam da tentativa de assassinato levada a cabo pelos chechenos, que estão há mais de seis semanas em Kiev monitorando alvos do alto escalão do governo da Ucrânia.

Uma fonte próxima ao grupo de mercenários disse ao jornal britânico que os mercenários tinham elaborado planos para efetuar outra tentativa de homicídio antes do fim de semana. 

Arte R7

Últimas