Rússia x Ucrânia

Internacional Presidente da Ucrânia quer prorrogar acordo de exportação de grãos no mar Negro

Presidente da Ucrânia quer prorrogar acordo de exportação de grãos no mar Negro

Negociação, feita em julho, suspendeu o bloqueio que a Rússia impôs aos portos ucranianos após a invasão, em 24 de fevereiro

Reuters

Resumindo a Notícia

  • Zelenski disse que acordo de exportação de grãos do mar Negro precisa ser estendido
  • Acordo suspendeu bloqueio que Rússia impôs aos portos ucranianos após invasão
  • Iniciativa expira em 19 de novembro e parecia ameaçada no mês passado
  • Kiev espera que decisão de estender acordo por pelo menos um ano seja tomada
Volodmir Zelenski quer expandir acordo de exportação de grãos do mar Negro

Volodmir Zelenski quer expandir acordo de exportação de grãos do mar Negro

Gleb Garanich/Reuters - 8.11.2022

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, disse nesta terça-feira (8) à embaixadora dos Estados Unidos na ONU (Organização das Nações Unidas) que o acordo de exportação de grãos do mar Negro, o qual desbloqueou três grandes portos ucranianos, precisa ser estendido.

A negociação, acertada em julho sob a mediação das Nações Unidas e da Turquia, suspendeu o bloqueio que a Rússia impôs aos portos ucranianos no mar Negro após a invasão, em 24 de fevereiro.

A iniciativa expira em 19 de novembro e parecia ameaçada no mês passado, quando Moscou suspendeu brevemente a participação no acordo antes de se juntar a ele novamente.

"Mantemos a linha de que a iniciativa precisa continuar independentemente de a Federação Russa estar disposta", disse Zelenski à embaixadora Linda Thomas-Greenfield durante conversas em Kiev.

O presidente acrescentou no aplicativo de mensagens Telegram: "A Ucrânia está pronta para continuar sendo a garantidora da segurança alimentar mundial".

O vice-ministro de infraestrutura da Ucrânia disse à Reuters nesta terça-feira que Kiev quer que o acordo de exportação de grãos seja expandido para incluir mais portos e mercadorias, e espera que uma decisão de estender o acordo por pelo menos um ano seja tomada na próxima semana.

Últimas