Professor é decapitado em possível ataque terrorista na França

A vítima era um professor de história que usou caricaturas que satirizam Maomé para os alunos; o assassino morreu em confronto com a polícia

O crime aconteceu na cidade de Conflans-Sainte-Honorine, a 30km de Paris

O crime aconteceu na cidade de Conflans-Sainte-Honorine, a 30km de Paris

Alexandrin via Wikimedia Commons

Um professor de história foi decapitado na saída da escola onde ele lecionava, na pequena cidade de Conflans-Sainte-Honorine, a cerca de 30 km de Paris, capital da França. O crime, que está sendo investigado como um ataque terrorista, ocorreu na tarde desta sexta-feira (16).

Leia também: O que se sabe sobre o atentado que matou professor perto de Paris

Segundo as primeiras informações, o professor teria mostrado caricaturas da revista Charlie Hebdo que satirizam Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão e por isso se tornou alvo do ataque.

Quando os policiais chegaram ao colégio, encontraram o autor do crime ao lado do prédio escolar, com uma faca na mão. Quando pediram que ele colocasse a lâmina no chão, ele se recusou e foi baleado pelos agentes.

O homem, que supostamente estaria com um colete de explosivos, morreu no local. A escola foi evacuada para que o esquadrão anti-bombas pudesse verificar se ele realmente estava com bombas no corpo. Ainda não há confirmação sobre motivações e sobre a identidade do autor do crime.

O presidente da França, Emmanuel Macron, foi para a cidade para acompanhar o desenrolar do caso.Erramos: A primeira versão desta matéria afirmava que o crime teria sido cometido pelo pai de um aluno e foi baseada em um relato inicial. Até o momento, não há informação oficial sobre a identidade do autor do crime.

Erramos: A primeira versão desta matéria afirmava que o crime teria sido cometido pelo pai de um aluno e foi baseada em um relato inicial. Até o momento, não há informação oficial sobre a identidade do autor do crime.