Internacional Protestos do 1º dia da Copa terminaram com 6 jornalistas feridos

Protestos do 1º dia da Copa terminaram com 6 jornalistas feridos

São Paulo, 13 jun (EFE).- Pelo menos seis repórteres foram feridos ontem, cinco deles pela polícia, durante os protestos que ocorreram em várias cidades do Brasil contra a Copa do Mundo, informou nesta sexta-feira à Agência Efe a Associação Brasileira de Jornalismo da Informação (Abraji). Na manifestação de São Paulo, foram feridas as profissionais da rede de televisão "CNN" Barbara Arvanitidis e Shasta Darlington; a freelancer Michelle Spgea; o jornalista argentino Rodrigo Abd, da agência de notícias "Association Press"; e o assistente de câmera do "SBT" Douglas Barbieri. Em Belo Horizonte, outra sede do Mundial, o fotógrafo Sergio Moraes, da agência "Reuters", sofreu um contusão leve no crânio após ser atingido por um objeto enquanto cobria uma manifestação. Após os incidentes, a Abraji condenou "o uso excessivo da força" por parte da polícia e informou que desde maio do ano passado 177 jornalistas ficaram feridos durante suas respectivas coberturas. Após os protestos de quinta-feira em pelo menos seis cidades, que coincidiram com a partida de abertura da Copa entre Brasil e Croácia, os manifestantes não voltaram às ruas e por enquanto não estão previstas novas concentrações. As manifestações da quinta-feira confirmaram a expectativa do governo de que os protestos contra o Mundial serão menores do que os que ocorreram no ano passado no Brasil, quando milhares de pessoas saíram às ruas para exigir melhores serviços públicos. EFE ass/ff-rsd