Deu na gringa

Internacional Quadrilha que castrava homens e vendia vídeos das mutilações na internet é presa no Reino Unido

Quadrilha que castrava homens e vendia vídeos das mutilações na internet é presa no Reino Unido

Polícia britânica realizou operações na Escócia, Inglaterra e País de Gales parar prender membros da gangue do ‘criador de eunucos’

  • Internacional | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Quadrilha que castrava homens é desmantelada no Reino Unido.

  • Grupo realizava cirurgias e publicava os vídeos na internet para assinantes.

  • Segundo investigações, grupo ganhou cerca de R$ 1,3 milhão ao longo de seis anos.

Agentes da Scotland Yard realizaram operação para desmantelar quadrilha em três países

Agentes da Scotland Yard realizaram operação para desmantelar quadrilha em três países

Peter Nicholls/Reuters - 21.3.2023

A polícia britânica prendeu nove pessoas acusadas de participarem de uma quadrilha que castrava homens e vendia os vídeos das mutilações em um site. Agentes do Reino Unido realizaram a operação em três países: Escócia, Inglaterra e País de Gales.

Segundo o portal britânico Metro, o norueguês Marius Gustavson era o chefe da gangue e dono do site "criador de eunucos”. O suspeito, por si próprio, teria realizado as mutilações nas vítimas, incluindo a remoção dos pênis e testículos.

Gustavson foi levado ao Tribunal de Magistrados de Westminster, onde contou como o grupo filmava as cirurgias e publicava os vídeos dos eunucos para os assinantes.

A Scotland Yard informou que ao menos 13 pessoas foram vítimas da quadrilha, que responderá por 29 crimes, que incluem modificações corporais extremas e comércio de partes do corpo.

Segundo o jornal britânico The Guardian, todas as pessoas mutiladas faziam parte de uma espécie de sociedade que permitia tais atos. Os investigadores estimam que entre 2016 e 2022, Gustavson e a quadrilha tenham faturado mais 200 mil libras esterlinas (cerca de R$ 1,3 milhão) com a venda dos vídeos.

Ainda de acordo com o Metro, o norueguês chegou ao tribunal de cadeira de rodas, já que não possui mais uma das pernas. O pênis e um mamilo de Gustavson também teriam sido removidos ao longo dos anos durante a produção de conteúdo.

O criador de eunucos também é acusado de fazer e distribuir “imagem indecente de uma criança”.

Príncipe William visita tropas na fronteira da Ucrânia

Últimas