Internacional Rebeldes do Iêmen atingem a maior refinaria saudita com drones

Rebeldes do Iêmen atingem a maior refinaria saudita com drones

Ataque com 10 drones incendiou a maior refinaria saudita e um dos maiores campos de extração de petróleo do país na madrugada deste sábado (14)

Rebeldes do Iêmen atingem a maior refinaria saudita com drones

Incêndio na refinaria de Abqaiq foi causado por ataque com drones

Incêndio na refinaria de Abqaiq foi causado por ataque com drones

Reprodução via Reuters TV

Duas das maiores instalações de petróleo da Arábia Saudita foram atacadas e entraram em chamas na madrugada deste sábado (14), ameaçando a produção de combustível do país. Os rebeldes houthi, do Iêmen, assumiram a autoria do atentado, que eles afirmam ter sido executado com 10 drones.

As refinarias atingidas ficam nos distritos de Khurais e Abqaiq, a cerca de 800 km da fronteira com o Iêmen, que vive uma guerra civil desde 2014. Os houthi, que têm apoio do Irã, lutam contra o governo central que é financiado pela Arábia Saudita e outros países da Liga Árabe.

Leia também: Por que há uma guerra no Iêmen e qual é o papel das potências internacionais

Abqaiq é a maior refinaria de petróleo do país e Khurais é um dos principais campos de extração do país. Segundo uma fonte ouvida pela agência Reuters, o impacto na produção de petróleo saudita pode chegar a 5 milhões de barris por dia, cerca de metade do total.

A televisão estatal Ekhbariya disse que as exportações continuam, embora a Aramco, empresa dona das instalações, ainda não tenha se pronunciado desde o ataque. As autoridades do país ainda não disseram se a produção de óleo ou as exportações serão afetadas. Ainda não há notícias sobre vítimas.

Alvos estratégicos

Abqaiq refina o óleo bruto do maior campo convencional de petróleo do mundo, o supergigante Ghawar, e é de lá que partem exportações aos terminais Ras Tanura — maior instalação de carregamento de petróleo offshore do mundo — e Juaymah. Também bombeia para o oeste, atravessando o reino, aos terminais de exportação do Mar Vermelho.

Incêndio na refinaria de Abqaiq causou uma imensa nuvem de fumaça

Incêndio na refinaria de Abqaiq causou uma imensa nuvem de fumaça

Stringer via Reuters - 14.9.2019

Duas fontes afirmaram que Ghawar queimava gases depois que os ataques atingiram instalações de processamento de gás. Khurais, que fica a 190 km, tem o segundo maior campo petrolífero do país.

Série de ataques

O ataque deste sábado foi o mais recente de uma série de mísseis e ataques de drones dos houthis contra cidades sauditas, a maioria dos quais interceptados.

Recentemente, os houthi conseguiram atingir o campo petrolífero de Shaybah, no mês passado, e estações de bombeamento de óleo, em maio. Os dois ataques causaram incêndios, mas não interromperam a produção.

"É uma situação relativamente nova para os sauditas. Por muito tempo, eles nunca tiveram medo real de que suas instalações de óleo fossem atingidas pelo ar", afirmou o diretor fundador do Centro de Política Global, Kamran Bokhari, baseado em Washington, à Reuters.

Incêndio controlado

O Ministério do Interior da Arábia Saudita disse que equipes de segurança industrial da Aramco trabalharam para conter o fogo desde as 4h (horário local, 22h de sexta no horário de Brasília) e conseguiram controlá-lo.

A coalizão liderada pela Arábia Saudita lançou ataques aéreos à província de Saada, no norte do Iêmen, controlada pelos houthi, neste sábado. A Masirah TV, controlada pelos houthis, disse que aviões de guerra queriam atingir um campo militar.