Internacional Roubo de cédulas de votação resulta na prisão de 2 pessoas na Bolívia

Roubo de cédulas de votação resulta na prisão de 2 pessoas na Bolívia

Segundo comunicado, material que os criminosos obtiveram ainda não tinha sido utilizado, ou seja, não eram de votos já depositados nas urnas

Duas pessoas são presas por roubar cédulas na Bolívia

Duas pessoas são presas por roubar cédulas na Bolívia

Ueslei Marcelino/Reuters - 18.10.2020

Pelo menos duas pessoas foram detidas na Bolívia acusadas de roubar maletas com cédulas de votação, que foram recuperadas posteriormente, segundo informação confirmada neste domingo (18) pelo vice-ministro interino de Regime Interior do país, Javier Issa.

De acordo com comunicado divulgado posteriormente pela pasta, o material que os criminosos obtiveram ainda não tinha sido utilizado, ou seja, não eram de votos já depositados nas urnas. O roubo, inclusive, aconteceu ontem.

"Até agora, duas pessoas foram presas e serão processadas pela Procuradoria Geral, pela prática de crimes de roubo e crimes eleitorais, conforme estabelecido no artigo 238 da Lei do Regime Eleitoral", explicou Issa.

A polícia boliviana colocou mais de 25 mil agentes nas ruas neste domingo, para garantir a segurança no dia do pleito. Mais cedo, na metade do período de votação, o presidente do Supremo Tribunal Eleitoral, Salvador Romero, o processo transcorria sem incidentes.

Mais de 7,3 milhões de eleitores são habilitados para votar nas eleições gerais de domingo na Bolívia e para escolher entre os cinco candidatos.

Os três principais concorrentes são o ex-ministro Luis Arce, candidato do Movimento ao Socialismo (MAS), de Evo Morales; o ex-presidente Carlos Mesa, da coalizão Comunidade Cidadã (CC), favoritos a disputar um segundo turno; e o ex-líder cívico boliviano Luis Fernando Camacho, o terceiro colocado nas pesquisas.

Últimas