Internacional Roubo de equipamento radiativo bota 9 estados mexicanos em alerta

Roubo de equipamento radiativo bota 9 estados mexicanos em alerta

Usado em indústrias, aparelho tem uma fonte à base de Irídio-192, componente altamente tóxico que pode levar até à morte

  • Internacional | Da EFE

Fonte radiativa que usa Irídio-192 pode levar até à morte se for retirada

Fonte radiativa que usa Irídio-192 pode levar até à morte se for retirada

Divulgação

O governo do México emitiu um alerta em nove estados neste domingo (11) devido ao roubo de uma fonte radioativa altamente perigosa e pediu para a população evitar abri-la caso a encontrem.

Leia também: Mexicano que fingiu ser idoso para receber vacina era astro de eSport

A Coordenação Nacional de Proteção Civil afirmou em uma nota oficial que um equipamento de radiografia industrial da marca Qsa Global foi levado com uso da violência na estrada na entrada do município de Teoloyucan, no estado Central, neste domingo, aproximadamente às 5h (local, 7h de Brasília).

O equipamento, segundo a entidade, é um recipiente de aproximadamente 25 quilos, medindo 22,9 centímetros de altura, 33,8 centímetros de largura e 19,1 centímetros de comprimento, que tem em seu interior uma fonte radiativa de Irídio-192 com número de série TT3303. O item foi roubado em uma picape.

Nove estados em alerta

O alerta envolve as unidades de Proteção Civil do Estado do México e da Cidade do México, além de Hidalgo, Querétaro, Michoacan, Guerrero, Morelos, Puebla e Tlaxcala.

A agência advertiu que se a fonte radioativa for retirada de seu recipiente, manuseada ou em contato direto com ela por alguns minutos a horas, pode causar lesões permanentes. Além disso, se o contato direto durar horas ou dias, os efeitos podem ser fatais.

Dessa forma, a coordenação recomendo que, no caso de localizar o equipamento, as pessoas não devem manuseá-lo nem ficar perto dele, além de estabelecer um perímetro de segurança e proteção com um raio mínimo de 30 metros. Também pediu para notificar imediatamente as autoridades e manter um registro das pessoas que possam ter entrado no raio de segurança.

Últimas