Internacional Rússia anuncia que fará exercícios militares com a marinha da China nesta semana

Rússia anuncia que fará exercícios militares com a marinha da China nesta semana

Atividades irão acontecer entre 21 e 27 de dezembro no Mar da China Oriental e incluirão mísseis e disparos de artilharia

AFP
Resumindo a Notícia
  • 'Objetivo dos exercícios é fortalecer a cooperação naval Rússia-China', disse ministério

  • Atividades também pretendem 'manter a paz e a estabilidade na região da Ásia-Pacífico'

  • Rússia tenta estreitar seus laços com os países asiáticos após sanções do Ocidente

  • Moscou e Pequim são apresentados como um contrapeso geopolítico contra EUA

Navio russo participará de exercícios militares com a China

Navio russo participará de exercícios militares com a China

Russian Defence Ministry/Reuters - 19.12.2022

A Rússia anunciou nesta segunda-feira (19) que vários de seus navios de guerra participarão de exercícios com a marinha chinesa a partir desta semana.

Em comunicado, o Ministério da Defesa da Rússia indicou que os exercícios irão acontecer de 21 a 27 de dezembro no Mar da China Oriental, e incluirão exercícios conjuntos de mísseis e disparos de artilharia, entre outros.

"O principal objetivo dos exercícios é fortalecer a cooperação naval Rússia-China e manter a paz e a estabilidade na região da Ásia-Pacífico", continuou o ministério.

Segundo a mesma fonte, a Rússia implantará o cruzador de mísseis Varyag e a fragata Maréchal Chapochnikov, além de duas corvetas.

De acordo com o ministério russo, a China enviará dois contratorpedeiros, dois barcos-patrulha, um navio de abastecimento e um submarino a diesel.

"Aviões e helicópteros da frota (russa) do Pacífico e da marinha chinesa serão usados ​​nos exercícios."

Nos últimos meses, a Rússia tentou estreitar seus laços com os países asiáticos, especialmente a China, em resposta às sanções ocidentais que sofreu após sua ofensiva contra a Ucrânia.

Moscou e Pequim são apresentados como um contrapeso geopolítico contra os Estados Unidos e seus aliados.

No final de novembro, a Rússia anunciou que um esquadrão de bombardeiros estratégicos russos e chineses havia realizado vigilância aérea sobre o Mar do Japão e o Mar da China Oriental.

Ucranianos fogem para estações de metrô para se proteger de bombardeios russos

Últimas