Rússia x Ucrânia

Internacional Rússia concentrará ofensiva no leste e partes do sul da Ucrânia, dizem Estados Unidos

Rússia concentrará ofensiva no leste e partes do sul da Ucrânia, dizem Estados Unidos

Fala de autoridade americana segue informações divulgadas por russos sobre levar as Forças Armadas para o oriente ucraniano

AFP
Tropas russas estão deixando região de Kiev em direção ao leste da Ucrânia

Tropas russas estão deixando região de Kiev em direção ao leste da Ucrânia

Sergei Supinsk/AFP - 04.04.2022

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, afirmou nesta segunda-feira (4) que a Rússia está "reposicionando suas forças para concentrar suas operações ofensivas no leste e em partes do sul da Ucrânia".

"A Rússia tentou subjugar toda a Ucrânia e falhou. Agora tentará subjugar partes do país", disse Sullivan, estimando que essa nova fase da ofensiva militar "pode durar meses ou mais".

A Rússia indicou há alguns dias que concentrará seus esforços no leste da Ucrânia e redobrou seus esforços nessa região do território, assim como no sul.

Nessa região se encontram cidades portuárias fundamentais para a criação de uma conexão terrestre entre a península da Crimeia — anexada em 2014 pela Rússia — e as regiões separatistas pró-Rússia de Donetsk e Lugansk.

Sullivan declarou que os Estados Unidos e seus aliados vão anunciar "nesta semana" novas sanções econômicas contra a Rússia. Segundo o funcionário americano, estudam-se possíveis medidas "relacionadas à energia", um tema muito delicado para os europeus, muito dependentes do gás russo.

Nesta segunda-feira, o governo dos Estados Unidos anunciou ter aprovado a venda de oito aviões de combate F-16 para a Bulgária, para "reforçar a segurança" de um dos membros da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), no contexto da guerra na Ucrânia.

O Departamento de Estado informou em um comunicado que notificou o Congresso da intenção de vender os caças e munições à Bulgária por 1,67 bilhão de dólares (R$ 7,67 bilhões).

A Casa Branca não especificou se a venda poderia resultar no envio à Ucrânia de caças de fabricação soviética da Bulgária. A Ucrânia pede aos aliados ocidentais que enviem caças Mig-29, como os que possuem alguns países do Leste Europeu, porque seus militares sabem pilotá-los.

Em março, debateu-se enviar os caças da Polônia, mas os Estados Unidos foram contra, por medo de que a Rússia pudesse interpretar a medida como uma participação direta da Otan na guerra.

De acordo com o Departamento de Estado, a venda dos F-16 "melhorará a capacidade da Bulgária para fazer frente às ameaças atuais e futuras, o que permitirá à Força Aérea búlgara deslocar regularmente aviões de combate modernos à região do mar Negro", fronteiriça com a Ucrânia.

Fortalecer o "flanco oriental" da Aliança Atlântica faz parte da estratégia de Washington para responder à invasão russa da Ucrânia.

Últimas