Internacional Rússia está 'disposta a cooperar' com a ONU para ajudar civis na Ucrânia

Rússia está 'disposta a cooperar' com a ONU para ajudar civis na Ucrânia

Abertura de corredores humanitários para a retirada de pessoas que ainda estão em Mariupol é uma das ações propostas

AFP
ONU tenta viabilizar a abertura de corredores humanitários para retirar civis da Ucrânia

ONU tenta viabilizar a abertura de corredores humanitários para retirar civis da Ucrânia

YURIY DYACHYSHYN/AFP - 23.4.2022

A Rússia está "disposta a cooperar" com a ONU para "aliviar" a população civil na Ucrânia, onde Moscou promoveu uma ofensiva militar, afirmou o chefe da diplomacia russa Serguei Lavrov nesta terça-feira (26).

"Nosso objetivo principal é proteger a população civil. Estamos dispostos a cooperar com nossos colegas da ONU para aliviar o sofrimento da população civil", disse Lavrov em uma coletiva de imprensa com o secretário-geral da ONU, António Guterres, em Moscou.

Guterres pediu nesta terça-feira (26) à Ucrânia e à Rússia para trabalharem de forma coordenada com a ONU para possibilitar a abertura de corredores humanitários na Ucrânia.

"Propus a criação de um grupo de contato que reúna Rússia, Ucrânia e Nações Unidas para buscar possibilidades de abertura de corredores humanitários", declarou Guterres na coletiva de imprensa.

"É urgente" criar esses corredores de retirada de civis "realmente seguros e eficazes", acrescentou.

Guterres mencionou especificamente a situação dos civis ainda presos no complexo metalúrgico de Azovstal em Mariupol (sudeste), atacada pelo Exército russo.

A ONU está "disposta a mobilizar plenamente seus recursos humanos e logísticos para ajudar a salvar vidas em Mariupol", afirmou.

Últimas