Estados Unidos

Internacional Rússia libera ex-fuzileiro naval americano em troca de piloto russo

Rússia libera ex-fuzileiro naval americano em troca de piloto russo

Americano Trevor Reed foi condenado a nove anos de prisão por violência; Konstantin Yaroshenko pegou 20 anos em 2010

AFP
Ex-fuzileiro naval americano Trevor Reed preso na Rússia

Ex-fuzileiro naval americano Trevor Reed preso na Rússia

Dimitar Dilkoff / AFP

O ex-fuzileiro naval americano Trevor Reed, condenado a nove anos de prisão na Rússia por violência, foi trocado por Konstantin Yaroshenko, um piloto russo preso nos Estados Unidos por tráfico de cocaína, anunciou a diplomacia russa nesta quarta-feira (27).

"Em 27 de abril, depois de um longo processo de negociação, Trevor Reed (...) foi trocado pelo cidadão russo Konstantin Yaroshenko, condenado a 20 anos de prisão por um tribunal americano em 2010", disse a porta-voz do ministério russo das Relações Exteriores, Maria Zakharova, pelo Telegram.

O presidente americano Joe Biden afirmou que as negociações para conquistar a libertação de Trevor Reed exigiram tomar "decisões difíceis".

"As negociações que nos permitiram trazer Trevor para casa exigiram decisões difíceis que não tomo com bom humor", disse Biden em nota. "Seu retorno a salvo é um testemunho da prioridade que meu governo tem em trazer para casa americanos reféns e detidos injustamente no exterior", afirmou ele.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, também elogiou a troca.

"Continuamos comprometidos em garantir a liberdade de todos os cidadãos americanos presos injustamente no exterior", destacou.

Reed, de aproximadamente 30 anos, foi condenado em julho de 2020 a nove anos de prisão por ter agredido dois policiais durante uma festa em Moscou quando estava embriagado.

O ex-fuzileiro naval nega a agressão e denuncia um julgamento "político" em um contexto de altas tensões entre Moscou e Washington.

Yaroshenko, por sua vez, foi detido em 2010 na Libéria por agentes dos serviços secretos americanos. Acusado de tráfico de drogas, ele foi levado pelas autoridades para os Estados Unidos, onde a Justiça o condenou a 20 anos de prisão.

O presidente americano Joe Biden havia se comprometido a fazer tudo o que fosse possível para libertar Trevor Reed e outros americanos "detidos por engano" na Rússia. A hipótese de uma troca de prisioneiros foi mencionada várias vezes.

Detido em uma colônia penitenciária de Mordóvia, a 500 km de Moscou, Reed iniciou uma greve de fome em novembro de 2021 para protestar contra suas condições de prisão.

Últimas