Estados Unidos

Internacional Rússia prepara vídeo fake para poder atacar a Ucrânia, dizem EUA

Rússia prepara vídeo fake para poder atacar a Ucrânia, dizem EUA

Autoridades americanas também afirmam que Moscou planeja simular um ataque para justificar uma invasão ao país vizinho

AFP
  • Internacional | por AFP | Do R7, com AFP e EFE

Imagem de satélite mostra as tropas russas deslocadas para a região da fronteira com a Ucrânia

Imagem de satélite mostra as tropas russas deslocadas para a região da fronteira com a Ucrânia

Satellite image ©2022 Maxar Technologies / AFP

Os Estados Unidos afirmaram na quinta-feira (3) ter provas de que Moscou planeja produzir vídeos falsos de um ataque de ucranianos a russos para que sirvam como desculpa para um ataque real a seu vizinho.

"Temos informações de que os russos provavelmente querem inventar um pretexto para uma invasão", disse John Kirby, porta-voz do Departamento de Defesa.

"Acreditamos que a Rússia poderia produzir vídeos de propaganda muito gráficos que incluiriam cadáveres, atores como enlutados e imagens de lugares destruídos" para justificar a invasão da Ucrânia, declarou ele a repórteres.

Acrescentou que Washington acredita que o governo russo planeja montar um suposto ataque das forças militares ou de inteligência da Ucrânia "contra o território soberano russo, ou contra a população de língua russa", cujo número é considerável em território ucraniano.

A manobra poderia dar a Moscou, que concentrou mais de 100 mil soldados e armamentos pesados na fronteira com a Ucrânia, uma desculpa para a invasão.

Questão de evidência


Nem Kirby nem o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, que também comentou o suposto plano, deram evidências que sustentassem sua afirmação.

Parte do plano consistiria em fazer com que o equipamento militar ucraniano usado no suposto ataque parecesse fornecido pelo Ocidente, denunciou Kirby, o que justificaria ainda mais as retaliações russas contra a Ucrânia.

"Já vimos esse tipo de atividade nos russos no passado e achamos importante que, quando vemos isso, possamos denunciar", acrescentou Kirby.

Ele acredita que, com base na "experiência" do Departamento de Defesa, a maior parte de um plano dessa natureza teria sido aprovado nos "mais altos níveis do governo russo".

Price afirmou, por sua vez, que o suposto plano é "um em um número de opções que o governo russo está desenvolvendo como um falso pretexto para iniciar e potencialmente justificar a agressão militar contra a Ucrânia". Ele acrescentou que os Estados Unidos desconhecem se a Rússia decidiu seguir adiante com o plano.

Rússia nega

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, classificou como "absurdas" as declarações sobre a suposta preparação de um vídeo falso para ser utilizado como pretexto para um ataque contra a Ucrânia.

"O caráter absurdo dessas reflexões, que aumentam a cada dia, é evidente para qualquer analista com algum conhecimento", afirmou o integrante do governo liderado por Vladimir Putin, em entrevista à emissora Ren TV.

Moscou confirmou, em diversas ocasiões, que não busca uma guerra com o país vizinho, enquanto Washington avisa há dias sobre um ataque "iminente", embora nesta quarta-feira tenha mudado o discurso e optado por alertar para uma possível agressão russa "a qualquer momento".

Últimas