Internacional Snowden diz que governos aproveitarão pandemia para vigiar

Snowden diz que governos aproveitarão pandemia para vigiar

Ex-analista da CIA e NSA fez uma palestrantes na Jalisco Talent Land que foi transmitido on-line para jovens em 9 países da América Latina

  • Internacional | Da EFE

 Edward Snowden, ex-analista da CIA e da NSA

Edward Snowden, ex-analista da CIA e da NSA

Brendan McDermid/Reuters - 14.9.2016

O ex-analista da Agência Central de Inteligência (CIA) e da Agência Nacional de Segurança (NSA) Edward Snowden declarou na quarta-feira (11) que a pandemia de covid-19 aprofundará os sistemas de vigilância dos cidadãos por parte dos governos.

"O controle da pandemia é um problema sério porque a resposta é controlar a doença com leis sanitárias, decretos de emergência, decretos de controle. Eventualmente a pandemia de coronavírus vai acabar, e isso nos leva à questão do que vai acontecer conosco, e temos que falar sobre insegurança virtual", afirmou Snowden em um fórum de tecnologia.

Diamante roxo-rosa: maior joia do tipo já leiloada é vendida por R$ 143 milhões

Até agora, a pandemia do coronavírus causou 51,9 milhões de infecções, 1,28 milhões de mortes e 33,8 milhões de recuperações em todo o mundo, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.

Snowden é um dos palestrantes principais da Jalisco Talent Land, que está sendo desenvolvida a partir da cidade de Guadalajara, capital do estado de Jalisco, no oeste do México, e está sendo transmitida online para jovens em nove países da América Latina com conteúdo relacionado a tecnologia, inovação, ciência, videogames e empreendedorismo.

Em sua palestra "Insegurança e Privacidade Digital", o americano de 36 anos, que vive no exílio em Moscou, advertiu que para sistemas de vigilância e monitoramento tecnológico as pessoas não são vistas como sujeitos, mas como objetos que podem ser controlados.

Eslovena de 39 anos quebra recorde mundial de mergulho livre

O ex-técnico da CIA, que em 2013 tornou públicos os programas de vigilância em massa da agência para telefones e internet disse que as informações particulares geradas a partir de plataformas e aplicativos de redes sociais representam uma ameaça não só para os cidadãos, mas também para os governos.

Ele acrescentou que telefones celulares e dispositivos móveis são a forma pela qual tudo o que as pessoas fazem é monitorado para fornecer informações às corporações que querem decidir o futuro da sociedade.

"Eles estão determinando a direção do futuro da sociedade, e estes fatores são o que o governo quer e a moralidade é a coisa menos importante na lei", declarou.

A Jalisco Talent Land terminará nesta quinta-feira com a intenção de reunir, virtualmente, 40 mil crianças e jovens latino-americanos interessados em tecnologia e inovação em 13 áreas temáticas especializadas.

Últimas