Internacional Sob sanções, Irã planeja reduzir dependência do petróleo

Sob sanções, Irã planeja reduzir dependência do petróleo

O governo do país realizará reformas orçamentárias para reduzir 'a zero' a dependência direta do faturamento com o produto

A ideia de reduzir a dependência do petróleo já era debatida no Irã há anos

A ideia de reduzir a dependência do petróleo já era debatida no Irã há anos

Lisi Niesner / Reuters - 10.9.2018

O governo do Irã anunciou neste domingo (11) que realizará reformas orçamentárias para reduzir "a zero" a dependência direta do faturamento com o petróleo, devido aos efeitos das sanções americanas no setor.

"Dados os tempos difíceis das sanções, é necessário garantir que as reformas na estrutura do orçamento para o próximo ano possam reduzir a dependência direta do dinheiro do petróleo a zero", explicou Mohamad Bagher Nobajt, chefe da Organização de Planejamento e Orçamento.

Nobajt afirmou que, mesmo em circunstâncias normais, o país necessitava reduzir a dependência do dinheiro do petróleo, que era e é vital para a economia do país.

"Pela primeira vez, demos um grande passo para a reforma da estrutura orçamentária do país", ressaltou Nobajt na primeira sessão sobre o orçamento do próximo ano fiscal iraniano, que começa em 20 de março de 2020.

As sanções americanas contra o setor do petróleo iraniano entraram em vigor em novembro do ano passado, meses depois da saída unilateral dos Estados Unidos do acordo nuclear estabelecido com o Irã em 2015.

Os EUA ainda endureceram essas restrições em maio ao não renovarem as isenções à compra de petróleo iraniano concedidas a oito países, entre eles os principais clientes do Irã, como a China.

A ideia de reduzir a dependência do petróleo é debatida no Irã há anos. Segundo disse nesta semana o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, atualmente essa dependência é inferior a 30%, mas já foi de 50%.