Internacional Talibã afirma que cercou membros da resistência no vale de Panshir

Talibã afirma que cercou membros da resistência no vale de Panshir

Província ao nordeste da capital Cabul é um reduto antitalibã; grupo extremista diz que quer uma negociação pacífica

AFP
Combatentes da resistência estariam cercados por membros do Talibã no Vale de Panshir

Combatentes da resistência estariam cercados por membros do Talibã no Vale de Panshir

Hoshang Hashimi / AFP

Os talibãs anunciaram nesta segunda-feira (23) que cercaram os combatentes da resistência contra seu poder no vale de Panshir, uma província ao nordeste de Cabul, mas afirmaram que desejam negociar e não combater.

Refugiada afegã dá à luz dentro de avião com destino à Alemanha

Durante a noite, informações não confirmadas citaram confrontos nos arredores do vale, onde o vice-presidente do governo derrubado pelos talibãs, Amrullah Saleh, se refugiou e decretou a resistência contra os fundamentalistas.

"Nossos combatentes estão posicionados perto de Panshir", zona que cercam, anunciou no Twitter um porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, antes de afirmar que o grupo "tenta resolver o assunto pacificamente".

No domingo (22), as contas pró-Talibãs no Twitter anunciaram que "centenas" de combatentes seguiam para Panshir.

União Europeia não reconhecerá governo do Talibã no Afeganistão

Nas redes sociais, as contas favoráveis à resistência negam qualquer avanço dos talibãs, alegando que as emboscadas impediram os insurgentes.

Os anúncios e informações eram difíceis de confirmar com fontes independentes, pois a região é pouco acessível.

Panshir é conhecido como um reduto antitalibã. A resistência foi organizada nas últimas semanas ao redor da Frente Nacional de Resistência (FNR) liderada por Ahmad Masud, filho do comandante falecido Ahmad Shah Masud, e por Saleh.

A entrada principal do vale é um desfiladeiro estreito que dificulta a invasão por forças externas. 

Últimas