Morte Elizabeth 2ª

Internacional Tempo de espera para dar o último adeus a Elizabeth 2ª passa de 24 horas

Tempo de espera para dar o último adeus a Elizabeth 2ª passa de 24 horas

Fila em frente ao Westminster Hall teve de ser interrompida na sexta-feira (16) por sete horas para evitar aglomeração maior

Agência EFE
Capacidade máxima de pública está perto de ser atingida, dizem autoridades

Capacidade máxima de pública está perto de ser atingida, dizem autoridades

Odd Andersen / AFP – 15.09.2022

A fila para entrar na capela no centro de Londres onde está o caixão de Elizabeth 2ª já ultrapassa as 24 horas de espera e está prestes a superar sua capacidade, segundo alertaram as autoridades britânicas neste sábado (17).

Às 8h (horário local, 4h de Brasília), o Ministério da Cultura alertou em mensagem que quem entrar na fila agora levará um dia inteiro para chegar ao Westminster Hall, na sede do Parlamento, onde repousa o caixão. Isso significa que a capacidade máxima está prestes a ser atingida, momento em que as pessoas serão impedidas de entrar na fila para se despedir da rainha.

Nesta manhã, o ministério já havia pedido em outra mensagem que ninguém mais se juntasse por enquanto à longa fila, que teve que ser interrompida na sexta-feira (16) por sete horas para evitar uma aglomeração maior.

Na noite de sexta, um homem foi preso dentro da capela funerária depois de subir as escadas do local catafalco e tentar tocar o caixão, segundo relatos da mídia britânica. Embora a natureza do incidente permaneça incerta, segundo o jornal The Sun, o homem agarrou o estandarte real que cobre o caixão para tentar arrancá-lo, embora tenha sido imediatamente rendido pelos policiais presentes na sala. A transmissão contínua do velório chegou a ser interrompida por 15 minutos.

A expectativa é que até 400.000 pessoas passem pela capela funerária da ex-monarca, que foi instalada na quarta-feira (14) e permanecerá aberta até a manhã de segunda-feira (19), quando o funeral de Estado será realizado na vizinha Abadia de Westminster. Charles 3º e os irmãos, Anne, Andrew e Edward, celebraram na sexta a chamada “vigília dos príncipes”, e os netos da rainha, incluindo os príncipes William e Harry, farão o mesmo neste sábado. 

Últimas