Internacional Traficante brasileiro Marcelo Piloto é expulso do Paraguai 

Traficante brasileiro Marcelo Piloto é expulso do Paraguai 

Membro da maior facção criminosa do Rio de Janeiro será entregue à Justiça no Brasil, onde deve cumprir 15 anos de prisão

Marcelo Piloto no Paraguai

O traficante brasileiro Marcelo Pinheiro Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, foi expulso do Paraguai na madrugada desta segunda-feira (19) para ser entregue à Justiça no Brasil — onde deve cumprir pelo menos 15 anos de prisão. As informações são do jornal Fala Brasil, da RecordTV. Assista abaixo.

O voo com o narcotraficante partiu do Grupo Aerotático da Força Aérea Paraguaia, na cidade Luque, às 5h05 da manhã no horário local (06h05 no horário de Brasília), rumo a Foz do Iguaçu, no Paraná. Uma imagem divulgada pelo Ministério Público Paraguai mostra Marcelo Piloto dentro do helicóptero. 

Imagem mostra Marcelo Piloto dentro do helicóptero logo após ser expulso

Imagem mostra Marcelo Piloto dentro do helicóptero logo após ser expulso

Divulgação/Ministério Público do Paraguai

Preso no Paraguai por homicídio e falsificação de documentos, Piloto possui em sua ficha criminal crimes de tráfico e associação para o tráfico, latrocínio e roubos. No Brasil, ele é considerado o maior fornecedor de drogas, armas e munições da maior facção criminosa do Rio de Janeiro. 

Suspeito por morte de jovem

No sábado (17), Piloto se tornou suspeito de matar Lidia Meza Burgos, de 18 anos, dentro da cela onde cumpria pena no Paraguai. Lidia teria sido espancada e esfaqueada 16 vezes pelo traficante durante uma visita. As autoridades locais acreditam que o assassinato da jovem tenha sido uma "medida extrema" para barrar a extradição do traficante para o Brasil, já que todas os recursos judiciais foram esgotados sem sucesso.

Ao longo da semana, a Justiça paraguaia havia negado que Piloto se casasse com María de Souza Penna, que cumpria pena na mesma penitenciária que o traficante. O casamento com a paraguaia também poderia dificultar sua extradição.