Internacional Tropas russas se aproximam de Kiev antes de reunião na Turquia

Tropas russas se aproximam de Kiev antes de reunião na Turquia

Ministros das Relações Exteriores da Ucrânia e da Rússia se encontram pela primeira vez desde o início da guerra

AFP
Escola é destruída na Ucrânia após ataque russo

Escola é destruída na Ucrânia após ataque russo

STR / Ukrainian State Emergency Service / AFP

As forças russas continuam avançando em direção a Kiev antes da primeira reunião entre os ministros das Relações Exteriores da Ucrânia e da Rússia, marcada para quinta-feira (10) na Turquia, desde o início da guerra.

O encontro entre os chanceleres, na presença do seu homólogo turco, acontecerá em Antalya, sul da Turquia, um dia após o atentado russo a um hospital pediátrico que provocou uma onda de indignação. Segundo autoridades ucranianas, três pessoas, incluindo uma criança, morreram no ataque. 

Os ministros russo e ucraniano, Sergey Lavrov e Dmytro Kuleba, respectivamente, chegaram a Antalya, onde o turco Mevlut Cavusoglu os esperava.

O Estado-Maior ucraniano indicou que a Rússia continua sua "operação ofensiva" para cercar Kiev, mas também em outras frentes com ataques em Izium, Petrovo, Hrushuvakha, Sumy, Ojtirka e nas regiões de Donetsk e Zaporizhia.

As colunas de tanques russos estavam na quarta-feira (9) a cerca de 15 km da capital, perto de Brovary (leste de Kiev). A cerca de 30 km a leste, também havia combates perto de Rusaniv, disseram soldados ucranianos à AFP.

"Colunas de tanques russos tomaram ontem duas aldeias a poucos quilômetros de distância. Eles atiram para assustar as pessoas e forçá-las a ficar em casa, roubam o que podem para se abastecer e se instalam no meio dos habitantes para que as forças ucranianas não bombardeiem. ", disse um homem que mora perto de Brovary à AFP.

O chefe militar da região de Sumy, Dmytro Jivitsky, disse que duas mulheres e um menino de 13 anos foram mortos em um bombardeio noturno em Velyka Pysarivka. Ele também observou que três corredores serão abertos hoje para evacuar civis da área para a cidade de Poltava.

Na quarta-feira, a Rússia e a Ucrânia concordaram em tréguas temporárias para permitir que civis presos em zonas de combate saíssem. Segundo o presidente Zelenski, pelo menos 35.000 pessoas foram evacuadas de Sumy, Energodar e arredores de Kiev.

Negociação

No início da terceira semana de conflito, os chefes diplomáticos da Rússia e da Ucrânia, Sergey Lavrov e Dmytro Kueba, se reunirão mediados por seu homólogo turco Mevlut Cavusoglu em Antalya (sul da Turquia), na primeira reunião bilateral de alto nível desde 24 de fevereiro.

O porta-voz diplomático ucraniano, Oleg Nikolenko, tuitou na quarta-feira que Kuleba já estava em Antalya "para conversas sobre a Rússia cessar as hostilidades e encerrar sua guerra contra a Ucrânia". Um oficial turco também confirmou a chegada do russo Lavrov.

No dia anterior, Kuleba garantiu que faria todo o possível para tornar essas discussões "o mais efetivas possível", embora admitisse que sua esperança era "limitada".

Nas primeiras rodadas de negociações na Bielorrússia, ambos os lados reconheceram o progresso, embora sem interromper os combates.

Zelenski estava aberto a chegar a acordos sobre o status dos territórios separatistas pró-Rússia e não insistia em ingressar na Otan, enquanto Moscou disse que seu objetivo não era ocupar a Ucrânia ou derrubar seu atual governo.

Últimas