Internacional Trump afirma que FBI 'roubou' três passaportes durante busca em casa de ex-presidente na Flórida

Trump afirma que FBI 'roubou' três passaportes durante busca em casa de ex-presidente na Flórida

Agentes da polícia federal dos EUA foram alvos de criticas do empresário durante os últimos dias após ação em Mar-a-Lago

Agência EFE

Resumindo a Notícia

  • Donald Trump publicou em rede social que FBI teria levado três passaportes após operação
  • Ex-presidente dos Estados Unidos afirmou que operação teve motivação política
  • Agentes do FBI foram à mansão de Trump, em Mar-a-Lago, Flórida, na última semana
  • Agência estaria em busca de documentos confidenciais que Trump levou da Casa Branca
Mansão de Donald Trump foi alvo de busca e apreensão feita pelo FBI

Mansão de Donald Trump foi alvo de busca e apreensão feita pelo FBI

Stringer/AFP - 10.8.2022

O ex-presidente americano Donald Trump denunciou nesta segunda-feira (15) que o FBI "roubou" três passaportes, um deles já vencido, durante a operação realizada na semana passada na mansão do ex-presidente na Flórida em busca de documentos confidenciais.

"Uau! Na batida do FBI em Mar-a-Lago roubaram meus três passaportes (um vencido) junto com todo o resto. Isso é um ataque a um adversário político em um nível nunca visto antes em nosso país. Terceiro mundo!", escreveu Trump em uma mensagem na rede social Truth Social.

A apreensão de passaportes válidos impediria Trump de sair do país, que na última quinta-feira (11) já havia criticado que essa busca foi realizada, em sua opinião, sem aviso prévio e também inspecionou os armários da ex-primeira-dama, Melania.

A operação teve como objetivo encontrar documentos confidenciais que o ex-presidente republicano tirou da Casa Branca quando deixou o cargo em 2021.

Trump está sendo investigado pelo possível cometimento de três crimes: violação da Lei de Espionagem, obstrução de Justiça e destruição de documentos, que, em caso de condenação, podem levar de multas a penas de prisão e inabilitação para cargos políticos.

Entre a documentação apreendida estão 26 caixas e várias pastas de documentos e fotos com as etiquetas confidenciais, uma delas sob o título "Presidente da França" e outra sobre o pedido de indulto a Roger Stone, confidente de Trump.

O mandado de busca e o inventário não estão mais sob sigilo sumário e foram tornados públicos, mas cresce a pressão do lado republicano tanto para que se divulgue a suposta "ameaça nacional" que levou à operação quanto para que o FBI publique todas as informações que conduziram à mesma.

v

Últimas