Rússia x Ucrânia

Internacional Ucrânia anuncia mobilização de reservistas para Exército

Ucrânia anuncia mobilização de reservistas para Exército

Presidente Volodmir Zelenski afirmou que treinamentos para pessoal da reserva será realizado em breve

Agência EFE
Volodmir Zelenski também anunciou um projeto de "patriotismo econômico"

Volodmir Zelenski também anunciou um projeto de "patriotismo econômico"

Handout/Ukraine Presidency/AFP - 22.2.2022

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, anunciou nesta terça-feira (22) a mobilização de reservistas para complementar as Forças Armadas do país no combate às milícias pró-Rússia na região de Donbass em meio à ameaça militar do próprio país vizinho.

"Devemos melhorar a prontidão de combate das tropas ucranianas para qualquer mudança na situação operacional", disse Zelenski em um discurso. O presidente explica que os exercícios de treinamento para os reservistas que vão compor as unidades de defesa territorial serão realizados "em breve".

O presidente ucraniano ordenou que o número de membros dessas unidades fosse aumentado para 2 milhões, o que incluiria também caçadores e guardas florestais.

Zelenski disse que por enquanto não havia "necessidade de uma mobilização geral" da população, como fizeram as milícias pró-Rússia no último sábado (19) ao convocarem todos os homens maiores de idade.

Zelenski também descartou uma guerra total com a Rússia, rejeitando a imposição da lei marcial em Donbass, apesar do reconhecimento da Rússia da independência das repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu nesta terça-feira ao Senado autorização para enviar tropas para o exterior, ou seja, para Donbass, com o objetivo declarado de "pacificar" o território.

Zelenski, que considerou esse reconhecimento uma violação da integridade territorial da Ucrânia, não anunciou o rompimento das relações diplomáticas com Moscou, algo que ele disse de manhã que consideraria seriamente e que alguns políticos estão insistentemente pedindo que ele faça.

O presidente ucraniano também anunciou um programa de "patriotismo econômico" que inclui várias medidas de estímulo para apoiar as empresas locais, às quais ele pediu que fiquem na Ucrânia e defendam a economia, além de criar empregos.

"Nosso objetivo é alcançar a independência econômica, especialmente no campo da energia", declarou.

Zelenski lamentou o fato de o Ocidente não ter adotado sanções preventivas contra a Rússia antes de ela reconhecer as repúblicas separatistas. No entanto, Kiev elogiou decisões como a suspensão, por parte da Alemanha, da certificação do controverso gasoduto Nord Stream 2.

Últimas