Internacional Ucrânia diz que negociação com a Rússia continua apesar de dificuldade

Ucrânia diz que negociação com a Rússia continua apesar de dificuldade

Massacre em Bucha, dado como encenação pelos russos, colocou mais um obstáculo no objetivo de cessar-fogo entre os países

Agência EFE
Mykhailo Podolyak é negociador ucraniano e assessor presidencial de Volodmir Zelenski

Mykhailo Podolyak é negociador ucraniano e assessor presidencial de Volodmir Zelenski

Sergei Kholodilin/BelTA/Divulgação via REUTERS - 28.02.2022

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia continuam, apesar de "muito difíceis", segundo disse nesta terça-feira (12) o integrante da delegação ucraniana nas conversas, Mykhailo Podolyak, que também é assessor do presidente do país, Volodmir Zelenski.

"As negociações são extremamente difíceis, e o contexto emocional em dias como hoje é muito complexo", afirmou Podolyak ao portal Ukrainska Pravda.

Apesar disso, as conversas estão ocorrendo em grupos de trabalho, acrescentou o assessor de Zelenski, para depois se referir às "táticas tradicionais russas" de pressionar esses processos de negociação com "certas declarações públicas".

Em um pronunciamento hoje, ao lado do presidente belarusso Aleksandr Lukashenko, o presidente russo Vladimir Putin assegurou que o massacre de Bucha é uma "falsificação" e lembrou o suposto arsenal químico do Iraque que serviu de pretexto para a invasão do país pelos EUA em 2003.

Para Kiev, no entanto, o massacre de centenas de civis em Bucha é o símbolo dos crimes de guerra que as tropas russas estão cometendo em todo o país, onde, segundo dados ucranianos, já foram encontrados os corpos de 1.222 civis mortos, incluindo 186 crianças.

Últimas