Rússia x Ucrânia

Internacional Ucrânia pede à União Europeia que pare de comprar mísseis fabricados na Rússia

Ucrânia pede à União Europeia que pare de comprar mísseis fabricados na Rússia

Bloco proíbe as exportações de bens de uso militar e de produtos tecnológicos que possam ser usados contra os ucranianos

AFP
Ucrânia pede que UE pare de comprar mísseis fabricados pela Rússia

Ucrânia pede que UE pare de comprar mísseis fabricados pela Rússia

Pavel Bednyakov / SPUTNIK / AFP

O ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmitro Kuleba, pediu à União Europeia (UE), nesta quinta-feira (1º), que inclua a indústria russa de mísseis em seu novo pacote de sanções, após os bombardeios de Moscou que danificaram infraestruturas energéticas da Ucrânia.

Após vários reveses no terreno, a Rússia começou a atacar instalações energéticas ucranianas em outubro, causando graves danos e deixando milhões de ucranianos sem eletricidade.

"Josep Borrell e eu concordamos: uma guerra total contra a Ucrânia significa um apoio total à Ucrânia", tuitou Kuleba, após uma reunião com seu homólogo europeu, à margem de uma reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) em Lodz, na Polônia.

"Agradeci à UE por sua ajuda constante em matéria de defesa e indiquei que as próximas sanções da UE teriam de incluir aquelas que afetam a indústria russa de produção de mísseis: isso tem que acabar", frisou.

Até agora, a UE proíbe as exportações para a Rússia de "bens de uso duplo e de produtos tecnológicos que possam contribuir para as capacidades de defesa e de segurança da Rússia".

Também proíbe "o comércio de armas e armas de fogo de uso civil", assim como "o comércio de munições, de veículos militares e de equipamento paramilitar".

Em 24 de novembro, os últimos bombardeios de mísseis russos contra instalações de energia deixaram regiões inteiras da Ucrânia, incluindo a capital nacional, Kiev, às escuras e no frio.

Com apagões, crianças ucranianas usam lanternas para fazer lição de casa; veja fotos

Últimas