Internacional Ucrânia volta atrás sobre morte de jornalista russo: 'Ele está vivo'

Ucrânia volta atrás sobre morte de jornalista russo: 'Ele está vivo'

Serviço secreto ucraniano apresentou o jornalista Arkady Babchenko vivo e sem ferimentos em uma entrevista coletiva transmitida pela TV local

  • Internacional | Cristina Charão, do R7

Arkady Babchenko foi apresentado vivo em coletiva do serviço secreto ucraniano

Arkady Babchenko foi apresentado vivo em coletiva do serviço secreto ucraniano

Reprodução / YouTube

O jornalista russo Arkady Babchenko está vivo e foi apresentado por funcionários do Serviço de Segurança da Ucrânia em uma entrevista coletiva transmitida ao vivo pela TV ucraniana. O jornalista não apresentava nenhum tipo de ferimento.

Durante a entrevista, Arkady Babchenko afirmou que o anúncio de sua morte fazia parte de uma operação dos serviços de segurança da Ucrânia para desbaratar os planos de seu assassinato.

Mais cedo, o governo da Ucrânia havia anunciado a morte de Babchenko e acusado a Rússia de estar por trás do assassinato.

Na coletiva, o chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia, Vasyl Hrytsak, manteve a acusação do que agora seria uma tentativa de assassinato.

"Evitamos uma tentativa de assassinato de Babchenko com uma operação especial", disse Hrytsak. "Graças a essa operação, conseguimos frustrar uma trama e um documento cínicos."

Colegas festejam anúncio

A morte de Babchenko foi anunciada na manhã desta quarta-feira pela polícia da ucraniana. Detalhes sobre a morte chegaram a ser divulgados: o jornalista teria sido encontrado coberto de sangue em casa, pela esposa, e morrido em uma ambulância a caminho do hospital.

Veja a reação dos colegas de Babchenko no canal de TV ATR, da Ucrânia, ao assistirem a coletiva de imprensa e descobrirem que o jornalista estava vivo:

"Eu gostaria de pedir desculpas pelo que todos vocês tiveram que passar", disse Babchenko durante a coletiva. O jornalista, que chorou algumas vezes, disse que "não havia outra maneira de fazê-lo".

Rússia responde

O servico de inteligência da Ucrânia afirma que, graças à encenação, agentes detiveram o suspeito de preparar o assassinato antes dele tentar atacar Babchenko.

Ainda de acordo com as autoridades ucranianas, foram destinados US$ 40 mil (cerca de R$ 150 mil) para a operação de tentativa de assassinato.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as alegações de um plano de assassinato da Rússia fazem parte de uma campanha da Ucrânia para a difamação da Rússia.

Aleksandr Bortnikov, chefe do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, na sigla em inglês), disse que as alegações da Ucrânia sobre uma trama do FSB para assassinar Babchenko são um disparate e uma provocação.

Últimas