Internacional Unicef e OMS condenam ataque a hospital infantil na Ucrânia

Unicef e OMS condenam ataque a hospital infantil na Ucrânia

Pelo menos 17 pessoas, todas adultas, ficaram feridas após bombardeio atribuído por Kiev à Rússia

Agência EFE
Pátio do hospital de Mariupol ficou destruído após bombardeio

Pátio do hospital de Mariupol ficou destruído após bombardeio

Mariupol City Council/Cover Imag via Reuters Connect - 9.3.2022

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a OMS (Organização Mundial da Saúde) condenaram nesta quarta-feira (9) o ataque aéreo a um hospital infantil e maternidade de Mariupol, na Ucrânia, que terminou com 17 adultos feridos.

A diretora-executiva do Unicef, Catherine Russell, disse que estava "horrorizada" com o ataque que as autoridades de Kiev atribuíram à Rússia. Em comunicado, Russell destacou as informações que mostram que "o ataque deixou crianças e mulheres em trabalho de parto sob os escombros de prédios destruídos".

"Esse ataque, se confirmado, ressalta o terrível preço que esta guerra está causando às crianças e famílias da Ucrânia. Em menos de duas semanas, pelo menos 37 crianças foram mortas e 50 feridas, enquanto mais de um milhão de crianças fugiram da Ucrânia para países vizinhos", disse.

Russell enfatizou que os ataques contra a população e a infraestrutura civil são "inconcebíveis e devem cessar imediatamente".

Além disso, ela reiterou o apelo do Unicef por um cessar-fogo imediato e exigiu que todas as partes em conflito cumpram sua obrigação de proteger os menores e garantir que as organizações humanitárias possam prestar assistência.

A OMS, por sua vez, "condenou inequivocamente qualquer ato de violência contra instalações sanitárias e seus pacientes", disse, no Twitter, o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Além disso, o diretor-geral da OMS reiterou seu apelo para uma resolução pacífica desse conflito, assim como o Unicef.

Arte/R7

Últimas