Vovó halterofilista dá surra em homem que queria invadir sua casa

Aos 82, Willie Murphy treina todos os dias e pôde usar sua super força para jogar até uma mesa no ladrão, que acabou indo parar no hospital

Idosa halterofilista dá surra em homem que tentou invadir sua casa

Idosa halterofilista dá surra em homem que tentou invadir sua casa

Reprodução/ CNN

Um homem invadiu a casa de uma idosa em Rochester, em Nova York, na semana passada, mas calma. Essa não é a uma história comum de invasão.

Na quinta-feira passada (21), enquanto se arrumava para dormir, Willie Murphy, uma senhora de 82 anos, ouviu um homem bater na porta de sua casa e pediu para ela chamar uma ambulância para ele.

Segundo a CNN, a idosa chamou a polícia e disse que não iria deixar o homem entrar na casa. Ele ficou irritado e quebrou a porta.

“Estava meio escuro e eu estava sozinha, e eu sou velha. Mas adivinhe só, eu sou durona”, conta.

Willie Murphy é halterofilista e malha quase todos os dias na academia perto de casa e já ganhou prêmios de levantamento de peso antes.

“Ele escolheu a casa errada para invadir”, diz.

Quando o homem quebrou a porta, ela começou a usar alguns móveis da casa para atacar o homem, como uma mesa da sala.

“Eu peguei a mesa e bati nele. E adivinha? A mesa quebrou”, relembra. Mesmo depois que a mesa quebrou, ela não parou e usou as pernas de metal para continuar batendo no homem.

Ele tentou se levantar, mas foi surpreendido com um novo ataque: a idosa correu para a cozinha e pegou um shampoo de bebê, que jogou no rosto do homem e depois deu vassouradas nele.

Depois da surra, o homem queria ir embora. Mesmo Murphy sendo campeã de levantamento de peso, ela conta que não foi fácil tirar o homem de lá.

“Eu estou tentando ajudar ele a dar o fora da casa, mas ele é muito pesado. Eu não consigo movê-lo. Ele é peso morto”, diz.

A polícia chegou instantes depois do fim da surra e encontraram o homem jogado no chão. A ambulância chegou um tempo depois e o homem foi levado para o hospital.

“Eu acho que ele estava feliz quando o levaram para a ambulância porque eu o mandei para o hospital”, conta, orgulhosa.