Rússia x Ucrânia

Internacional Zelenski diz não acreditar que Putin usará armas nucleares na Ucrânia

Zelenski diz não acreditar que Putin usará armas nucleares na Ucrânia

Líder russo ameaçou recorrer a armamentos do tipo e anunciou a mobilização de 300 mil reservistas nesta quarta-feira (21)

AFP

Resumindo a Notícia

  • Não acho que o mundo deixará isso acontecer, disse Zelenski sobre uso de armas nucleares
  • Presidente ucraniano também declarou que a Ucrânia 'continuará a ofensiva'
  • Ele também chamou de 'simulação' os referendos de anexação dos territórios ocupados
  • '90% dos Estados não os reconhecerão', acrescentou
O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, no hasteamento de bandeira em Kharkiv

O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, no hasteamento de bandeira em Kharkiv

UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS-SERVICE/AFP - 14.09.2022

O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, afirmou que "não acredita" que a Rússia usará armas nucleares na guerra na Ucrânia. A declaração foi feita em entrevista ao canal alemão Bild TV, nesta quarta-feira (21), depois que o presidente russo Vladimir Putin expressou essa ameaça.

"Não acho que essas armas serão usadas. Não acho que o mundo deixará isso acontecer", afirmou o chefe de Estado ucraniano, segundo trechos da entrevista.

O presidente russo anunciou nesta quarta-feira uma mobilização de 300 mil reservistas na Rússia como reforço na guerra na Ucrânia e ameaçou recorrer às armas nucleares.

"Amanhã, Putin poderá dizer: 'Queremos uma parte da Polônia além da Ucrânia, senão, usaremos armas nucleares'", continuou o presidente ucraniano. "Não podemos aceitar esse tipo de ameaça", acrescentou.

A Ucrânia "continuará a ofensiva", declarou, acrescentando que "certamente" o país vai libertar seus  territórios.

Putin "quer afogar a Ucrânia em sangue, incluindo o de seus soldados", acrescentou, referindo-se à mobilização parcial decretada pelo presidente russo.

"Ele precisa de um Exército de vários milhões de pessoas contra nós, porque vê que grande parte dos que chegam foge", afirmou, sobre as deserções no Exército russo.

"Sabemos que eles mobilizaram cadetes, meninos que não sabiam lutar. Não conseguiram nem terminar o treinamento", disse.

O presidente ucraniano também chamou de "simulação" os referendos de anexação marcados para a próxima sexta-feira (23) pela Rússia nos territórios ocupados. "90% dos Estados não os reconhecerão", acrescentou.

Últimas