Rússia x Ucrânia

Internacional Zelenski pede derrubada do novo 'muro' levantado pela Rússia, em discurso no Parlamento alemão

Zelenski pede derrubada do novo 'muro' levantado pela Rússia, em discurso no Parlamento alemão

Presidente ucraniano afirmou que 'muro' na Europa Central está 'entre a liberdade e a escravidão'

AFP
Membros do governo alemão aplaudem o presidente ucraniano Volodmir Zelenski

Membros do governo alemão aplaudem o presidente ucraniano Volodmir Zelenski

Tobias Schwars/AFP - 17.03.2022

O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, pediu à Alemanha, nesta quinta-feira (17), que derrube o novo "muro" que está sendo erguido na Europa contra a liberdade desde a invasão da Ucrânia por parte da Rússia.

"Não é um muro de Berlim, é um muro na Europa Central entre a liberdade e a escravidão, e esse muro fica maior a cada bomba lançada sobre a Ucrânia", disse Zelenski em uma mensagem de vídeo exibida na Câmara Baixa do Parlamento alemão.

"Querido sr. chanceler (Olaf) Scholz, derrube esse muro. Dê à Alemanha o papel de liderança que merece", afirmou, ao evocar apelo feito durante a Guerra Fria pelo então presidente americano, Ronald Reagan, em Berlim.

"Um povo está sendo destruído na Europa", advertiu Zelenski, que mencionou a morte de 108 crianças na Ucrânia desde o iníco da ofensiva. "Nos ajudem a parar esta guerra", pediu.

Em seu discurso, o presidente também lamentou as estreitas relações estabelecidas entre Alemanha e Rússia nos últimos anos, especialmente no campo energético.

"Caro povo alemão: como é possível que, quando dissemos que o Nord Stream 2 (gasoduto entre Rússia e Alemanha, cuja entrada em operação foi finalmente suspensa por Berlim) era uma forma de preparar a guerra, ouvimos em resposta que 'era puramente econômico'?", questionou. Esses projetos realizados por Alemanha e Rússia "foram a base do novo muro", criticou.

A Ucrânia se opôs desde o início a esse gasoduto, que já está concluído, mas foi suspenso, após a invasão russa da Ucrânia, iniciada há três semanas.

A Alemanha quer prescindir do petróleo russo até o fim do ano. Já em relação ao gás, parece mais complicado para o país abandonar as importações procedentes da Rússia.

Últimas