Zimbábue concede imunidade a Mugabe após acordo de renúncia

Ex-presidente terá segurança garantida em sua residência no interior do país

Mugabe comandava o Zimbábue desde 1980

Mugabe comandava o Zimbábue desde 1980

Reuters/Philimon Bulawayo - Arquivo

O ex-presidente do Zimbábue Robert Mugabe recebeu imunidade de processos e a garantia de que sua segurança será preservada em sua residência no interior do país, como parte de um acordo que levou à sua renúncia após quase quatro décadas no poder, disseram fontes a par das negociações nesta quinta-feira (23).

Mugabe comandava o Zimbábue desde sua independência, em 1980, mas renunciou na terça-feira (21) depois que o Exército tomou o poder e o partido governista se voltou contra ele.

O ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa deve tomar posse como novo presidente na sexta-feira (24). 

Uma fonte do governo afirmou que Mugabe, de 93 anos, disse aos negociadores que deseja morrer no Zimbábue e não planeja viver no exílio.

"Foi muito comovente para ele, e ele foi enérgico a esse respeito", disse a fonte, que não está autorizada a revelar detalhes do acordo negociado.

"Para ele era muito importante que lhe garantam segurança para ficar no país... embora isso não vá impedi-lo de viajar ao exterior quando quiser ou precisar", afirmou a fonte.

A queda rápida de Mugabe foi desencadeada por uma batalha sucessória que lançou Mnangagwa contra a esposa do ex-presidente, Grace.