Minas Gerais Adolescente é detido acusado de matar menina que desapareceu no caminho para a igreja em MG

Adolescente é detido acusado de matar menina que desapareceu no caminho para a igreja em MG

Segundo a Polícia Civil, o menor, de 16 anos, confessou o crime na delegacia; o pai da vítima contou que ela já era ameaçada 

  • Minas Gerais | Ana Gomes, Do R7, com Núbia Roberto, Da Record TV Minas

Suzana sumiu ao sair para ir à igreja

Suzana sumiu ao sair para ir à igreja

Rede Mais/Reprodução

Um adolescente de 16 anos foi detido neste domingo (18) por ter assassinado a criança encontrada morta em um estrada de Cachoeira de Pajeú, a 696 km de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, o menor confessou o homicídio de Suzana Rocha Silva, de 11 anos. 

Ainda de acordo com a PC, o adolescente vai responder pela “prática de ato infracional análogo ao estupro de vulnerável e homicídio”. Com o suspeito, foram apreendidos os celulares dele e da vítima e o veículo usado no crime. 

Segundo familiares, Suzana saiu para ir à igreja, no último sábado (17), e foi encontrada sem vida neste domingo (18), em um trecho que liga a cidade à comunidade da Pingueira.

O corpo foi encaminhado para a perícia para exames de necropsia no IML (Instituto Médico Legal) de Almenara, e já foi liberado. O sepultamento tem previsão de acontecer na tarde desta segunda-feira (19), no velório municipal de Cachoeira de Pajeú.  

Relatos da família

Em entrevista à Record TV Minas, o pai da vítima, Giliard Pereira da Silva, disse que a filha foi abusada sexualmente antes de ser morta. “Matou minha filha a sangue frio. Estuprou, matou ela a pauladas e jogou o corpo dela no mato para ninguém encontrar”, afirmou.

Ainda segundo Silva, o suspeito já havia ameaçado Suzana antes de tê-la abordado no sábado. "Ele clonou o telefone da minha filha e mandou várias ameaças, falando que ia matá-la se ela não ficasse com ele. E ela não queria. Ele colocou ela dentro do carro à força", relatou.

Por meio de um comunicado nas redes sociais, a administração municipal lamentou o crime. “A Prefeitura Municipal de Cachoeira de Pajeú, em nome do prefeito Geraldo Duarte, solidariza-se com familiares e amigos de Suzana Rocha pela perda irreparável. Neste momento de profunda dor e pesar, recebam as mais sinceras condolências desta administração”, diz a nota.

Últimas