Minas Gerais Aeroporto Carlos Prates, em BH, será fechado em 31 de dezembro

Aeroporto Carlos Prates, em BH, será fechado em 31 de dezembro

Ministério da Infraestrutura publicou portaria em que dá prazo até o fim do ano para fim da gestão da Infraero no local

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Último dia de operações do aeroporto Carlos Prates será 31 de dezembro de 2021

Último dia de operações do aeroporto Carlos Prates será 31 de dezembro de 2021

Divulgação/PBH

O Ministério da Infraestrutura publicou nesta quinta-feira (14) um decreto que revoga a atribuição da Infraero de administrar o aeroporto Carlos Prates, localizado na região Noroeste de Belo Horizonte, a partir de 2022. Conforme o texto publicado no Diário Oficial da União, a entidade será responsável pelo aeroporto somente até 31 de dezembro deste ano. A partir do primeiro dia de 2022, o local estará fechado. 

O decreto assinado pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas estabelece, ainda, que a Infraero apresente até julho, o inventário de bens e partimônio do aeroporto. A documentação deve incluir as características do sítio aeroportuário, como dimensões, registros fotográficos, plantas, memoriais descritivos e demais dados, além da relação dos bens reversíveis e a indicação de sua titularidade. 

Em setembro do ano passado, o Ministério da Infraestrutura já havia confirmado o interesse de revogar a administração da Infraero no aeroporto Carlos Prates. À época, a pasta afirmou que, a partir de 1º de janeiro de 2022, a estrutura já desativada seria incorporada à SPU (Secretaria de Patrimônio da União. 

Acidentes

Nos últimos anos, o aeroporto Carlos Prates foi palco de uma série de acidentes aéreos. Uma série de aviões pequenos que decolavam da pista do local ou que tentavam pousar caíram nas imediações do aeroporto.

Em um período de seis meses no ano passado, duas aeronaves caíram em uma mesma rua, Minerva, no bairro Caiçara. O mais grave ocorreu em outubro de 2019, um avião que decolou com destino a Ilhéus, no litoral da Bahia, caiu, atingindo carros e o portão de uma academia. Quatro pessoas morreram.

Seis meses antes, uma aeronave caiu, atingindo um portão e a fiação elétrica. O piloto morreu carbonizado no local. 

Últimas